E por falar em desconstrução (ou não)

Lembram da matéria sobre a explicação/desconstrução do C.C.C?
Vcs leram, pensaram e digeriram direitinho??
Eba!!

Lembram de como era a capa da revista?


Lembram que prometi :
"Por fim, para quem ainda estiver lendo e já não tenha ido ler a matéria (clicando nas imagens elas aumentam e a leitura fica facilitada), acho que vale aqui fazer outra promessa, qual seja, a de explicar em uma matéria futura o outro caso (de tantos e tantos), citado acima, de desconstrução de movimento."
Então parabéns!! A memória de vcs está ótima!! ehhehe
E como prêmio, vou pagar a promessa...

Vamos começar com mais uma capa de revista, esta de 21 de agosto de 2013, décadas e mais décadas depois da revista acima (09 de novembro de 1968), mas, tb, com uma mulher bonita na capa e a promessa de explicar um movimento/grupo de destaque à época, senão vejamos:

Curiosas coincidências né?
Pois é...

Mas não param na capa, pois quando se lê a matéria vê-se que o formato/intuito/objetivo é o mesmo, ou seja, catequizar possíveis leitores sobre como estes devem ver o movimento escolhido para ser a bola da vez, visão esta que não necessariamente esta correta, como também (até pra poder pegar alguns leitores mais pensantes, que possuem polegares) não está de todo errada...

Desta vez não vou colocar o texto da VEJA pois, como vcs devem ter reparado, ele é recente e, ao contrário do texto da "O Cruzeiro", pode ser encontrado facilmente, inclusive na internet... Também não vou colocar as páginas da VEJA, pq o objetivo desta matéria não é necessariamente criticar a VEJA, mas, simplesmente aproveitar MAIS ESTE (de centenas de outros) exemplo, justamente por ter sido bem recente, e ainda estar na memória de qualquer um que estuda/acompanha estes movimentos (como eu), para dessa forma poder registrar como a mídia (de boa ou má fé, depende, não sei, quem sabe...) as vezes (muitas vezes) faz para mostrar os mais variados temas que lhe agradam ou não...

Prometo que outros casos/exemplos sempre aparecerão para ajudá-los neste "curso"...

Porém, como disse, desta vez não vou colocar as páginas da matérias, mas, logo abaixo, colocarei o desagravo da guria de belos olhos (Caetano Veloso tb concorda comigo) e sotaque que, eu, (particularmente) adoro, pois ao contrário do texto de 68, este, da VEJA, por ser recente, e por ter sido escrito na época da internet, acabou tendo uma resposta dada pela protagonista.

Antes porém, convido os mais preguiçosos (que não irão atrás da matéria original) a lerem a coluna do Ricardo Setti (colunista da VEJA), justamente para terem um contraponto ao vídeo abaixo e, também, entender as razões que originaram algumas frases do vídeo...

Sem mais por enquanto, segue o pedido para que não acreditem em tudo (nem em mim) e sempre leiam direitinho e façam uma calma e tranquila digestão do que leram, até para não serem vcs os digeridos e evacuados...

Até a próxima (mesmo que distante) e fiquem com o vídeo:



Share on Google Plus

About Um Mero Espectador

0 comentários:

Postar um comentário