[RELATO] 3º Grande Ato Contra a Tarifa (M.P.L)

Texto e imagens: Ribas Machado
     Imagens: Marcos Jr.        



 Sim! Hoje nós, do Mídia Legal Independente, estivemos no...


Estivemos por lá e gostamos muito do que pudemos assistir/interagir/participar...

Vale dizer  que gostamos tanto que acabamos escolhendo, dentre os MUITOS registros que fizemos, (só) mais de 20 vídeos e por volta de 150 fotos (feitas por mim e pelo Marcos) para ilustrar a cobertura deste "3º Grande Ato Contra a Tarifa" que, como já deixamos subentendido, foi muito batuta!!!

Seguindo a prática adotada (e elogiada) em coberturas passadas, deixamos vocês, inicialmente, com a...

Versão Resumida do "3º Grande Ato Contra a Tarifa (M.P.L)":

Pois bem...

Se eu fosse resumir o ATO em uma imagem...


E a paz DURANTE O ATO, foi tanta que tive tranquilidade para registrar (o que gosto, ou seja...) camisetas batutas


Registrar manifestaCÃES...


Registrar o povo da região, assistindo/apoiando tudo...


Obs: Aqui cabe informar que segundo muita gente da região, a PM teria passado anteriormente avisando (ou distribuído avisos/panfletos - nenhum chegou nas minhas mãos, mas...-) para todo o comércio fechar as portas... Tipo um toque de recolher... Muita gente confirmou/comentou a respeito... Eu não vi tais cenas (pois não sou da região), mas realmente estava praticamente tudo, todo o comércio/casas, fechado... E quem resistia aberto, conforme os batedores chegavam perto, ia fechando tudo rápido (isso eu presenciei em um posto de gasolina onde tentei comprar alguma bebida pra hidratar e quando estava na porta pra entrar na loja de conveniência, o atendente disse que eu não podia entrar pois o dono estava fechando o posto, olhei pra trás e realmente o tal dono e uns frentistas corriam para passar a corrente em volta do posto...)
E, com alegria, registrar o fim do ato "que ocorreu como deveria ocorrer", dando seu recado, sem nenhuma repressão/atuação policial desproporcional e doentia (sim, existe uma atuação policial legalista e constitucional que, vez ou outra, é verificada -ainda bem-) ou incidente de violência/tumulto...


Alias, por falar em alegria...


Batuta isso né???

Bom...

FINALIZADO O ATO...

Sem NENHUM problema com a (ou gerado pela) PM...

Hora de dispersar e seguir (cada um, cada grupo, cada coletivo) para o Metro mais próximo (estação Belém) ou para onde quisesse...

Porém, no caminho começam a surgir alguns relatos...


É...

Pois é...

O incidente narrado pelo Fernando (as 21h30), acima, gerou raiva nas pessoas/manifestantes que assistiram/souberam e foram pra lá... O que gerou muita polícia pela Estação Belém, gerando, por sua vez, tensão, tumulto e muita repressão gratuita, (pra variar) desproporcional, seguida de ações mal conduzidas (fechar a estação) e vitimização de inocentes (aguardem vídeos...)

Fim do resumo...

Querem a cobertura completa??? SIM!!

Eba!!!!

Então borandá!




COBERTURA COMPLETA:



Vamos lá!!

Saí de onde estava as 16h30, com a esperança de, na avenida Nove de Julho, pegar um ônibus, seguir até a estação de metro Luz, descer, passar na Florêncio, comprar um óculos de proteção (ainda com trauma -eh dó- do ocorrido nos atos anteriores), depois voltar pra "Luz" (bonito isso) seguir pro Shopping Tatuapé, onde iria procurar um capacete e, já munido de proteção, avançar, a pé, pela rua Tuiuti, até chegar na Praça Silvio Romero, por volta das 17h10/17h15... 

Mas... Algum sábio de plantão já ensinou que "quando os homens fazem planos os deuses riem"...

Não fugi da regra... 

Até a parte de pegar o ônibus na av. Nove de Julho o plano ia bem, mas quando chegou na esquina com a São Gabriel, ele (ônibus) só ficou 20 minutos parado no cruzamento (acho que o motorista dormiu... pressão caiu por causa do sol de 38º, sei lá...), aí, diante da reclamação que foi aumentando, o sujeito abriu a porta ali mesmo e descemos (metade dos passageiros e eu -pois olhando pra frente na 9 de Julho, dava pra ver que ela estava paradinha...). 

Parei também, pensei e avancei a pé (lembram que estava muito quente né??? Ok) pela rua Groenlândia até a av. Brigadeiro Luis Antonio...

Lá chegando e com um novo plano em mente, ESPEREI (no sol) um ônibus que me levasse até a "Sé" onde pegaria o metro até o Tatuapé...

O ônibus chegou, cheguei na Sé (18h03) e já me deparei com...



Pois é!! Isso mesmo, tinham muitas viaturas estacionadas ao lado da Catedral, com muitos policiais nelas...

Na hora amaldiçoei o que causou o trânsito na 9 de julho (pois não pude comprar os EPIs) e já comecei a prever como seria meu fim de tarde... Mas, citando outro sábio de plantão, "se deu medo, vai com medo mesmo", e lá fui eu...

Cheguei no Tatuapé eram 18h19


Ando um pouquinho, fotografo um pouquinho, e vejo muitos seguranças reunidos e se reunindo (ainda não sabia que eles seriam os protagonistas/geradores de momentos ruins da cobertura de hoje)


Ando mais um pouquinho e (18h21) e, nos dois lados da passarela, a cada três metros (mais ou menos), vou vendo trios de tijolinhos amarelos...


 Sigo pela "passarela dos tijolos amarelos" e mais seguranças civis (agora do Shopping)

 

Vencida a primeira corrida com obstáculos, entrei no Shopping, procurei óculos e capacete, não achei, procurei um banheiro, achei, me recompus, achei um bebedor, me hidratei e...

18h40 da noite, saio do Shopping (pela C&A), olho pra cima...


 Olho pro lado...


 Olho pra frente...


E lá vou eu rumo à Praça/Ato, ainda amaldiçoando o que causou o trânsito na 9 de julho e, não mais prevendo mas, vendo que a noite seria longa e tensa...

Novamente seguindo os tijolinhos amarelos (que estavam novamente em trios, espaçados por toda a Tuiuti), segui andando...


 Fui vendo viaturas estacionadas longe do povo...


Até que cheguei...


18h48...

Fiz algumas imagens lá na praça...


 Fiquei esperançoso com a primeira coisa que vi ao chegar...


Mas não demorou e fui trazido novamente para a realidade


Dei uma geral e, então, reparei que o ato já estava se movimentando com a "diplomata", e um sujeito de terno (que se identificou como sendo "um" advogado), andando no final (antes das viaturas)


Apertei o passo e... Olha a faixa de fechamento do bloco/ato aí!!


Agora começou e seja o que tiver que ser...

Ultreya!!! 


18h50 Tive a ideia de iniciar uma caminhada até o começo do ato...


Fui avançando e sacando o ambiente


 Tudo parecia tranquilo e feliz (mas, todo começo é assim)


 Até os "truck foods" da região estavam aderindo à causa...


 E viaturas de outras televisões eram ultrapassadas tranquilas...


 Curiosamente, na caminhada, o efetivo policial era bem reduzido...


E as tradicionais linhas (simples, duplas...), de tijolinhos e (ou) de robocops, não se faziam presentes...


Verificação feita, também verifiquei os coleguinhas filmando tranquilos...


O ato andando em paz...


E eu avançando rumo ao começo...


Fazendo uma pausa para registrar camisetas/causas legais...


 Pra ver o OL dando entrevista...


Enquanto UM PM fechava o cruzamento pro ato passar...


Ainda estranhando a cena anterior (embora me sentindo em um utópico mundo ideal), e lembrando dos "obstáculos" observados/passados até aquele momento, relaxei e...

Continuei registrando o caminho, e os registros do caminho...



 Vi o GAPP...


E finalmente cheguei na (e ultrapassei a) frente da manifestação...


Neste momento, aproveitando uma deixa de um coleguinha, consegui acessar a sacada de uma casa/gráfica (com permissão dos donos, frise-se) e fiz a (minha) clássica tomada da passagem de todo o ato...


Obs: Reparem que, ao contrário do ato anterior que teve mais de 14 minutos pra concluir a passagem, este, durou 5minutos e 39 segundos... Sim, teve um tempo menor até do que o tempo do 1º ato. Tudo bem... Mas... Aqui cabem algumas observações... Este ato foi no meio da semana, em uma região com acesso mais complicado, em um dia com muito sol, seguido do 2º ato e toda a sua selvageria, Sampa estava com muito trânsito e poderia citar outras considerações que levaram a este número reduzido, PORÉM, OK!! O número estava (neste momento inicial) reduzido sim, mas qualquer análise amadora poderia (sem má fé ou interesses estranhos) constatar que era pelo menos 4 vezes maior do que o número oficial citado pela PM (500 pessoas), senão vejamos, 339 segundos, linhas com 10 pessoas (em média) passando a cada segundo, descontamos as pausas curtas e os buracos na passagem, contamos o povo que já tinha passado quando comecei a filmar, e podemos considerar um grupo de aproximadamente 2.000 pessoas NESTE INÍCIO do ato... (19h00) Mas...
Após a passagem da última pessoa do bloco e antes da "diplomata" (preciso descobrir o nome dela...) que vinha, com seu amigo advogado, fazendo a última barreira antes das viaturas...

Agradeci o povo que me permitiu o acesso à sacada e fui pra rua...


Fui avançando pelas ruas da região...

 
 

 Enquanto via os coleguinhas da GAZETA, fazendo imagens...

 

 E interagindo com os moradores...
Obs: vocês repararam que as portas estão baixadas/fechadas??? Pois é... Guardem esta informação...


Continuei caminhando...


Vendo mais pessoas da região interagindo com o ato...


E aí resolvi filmar um pouco (do chão)...

Obs: Reparem no vídeo abaixo (dentre outras coisas) mais portas fechadas/baixadas, pouco efetivo policial, pequenos bloqueios no trânsito das esquinas, para FACILITAR a passagem do ato e o que mais quiserem reparar (ou não)

Aqui vale outra pausa, pra contar que enquanto eu ia filmando, fui reconhecido por amigos da minha salvadora (do último ato), um dos quais foi a causa da minha salvação... hehehe Pois a "desculpa mortal" (e não angelical) para ela (salvadora) descer e abrir a porta, foi para resgatá-lo...

Após um papo e algumas lembranças, registrei o momento...


E segui (19h10) pela...


Fui vendo a interação tranquila, do ato com os moradores...


Fui estranhando a (e gostando da) pequena presença militar...

 

Até que cheguei na frente novamente...


Onde fiquei caminhando e observando por um tempo...


Enquanto éramos também observados de cima (19h12)


Com o olhar de volta para a terra e minutos depois de pensar/lembrar de uma "ANJINHA", vejo um PADRE (Padre Júlio Lancellotti) compondo o cordão de isolamento...


Que vinha no início do bloco...


Junto do Padre e de alguns amigos pessoais (que também me chamaram -hoje foi o dia do reconhecimento, bobeou, ouvia meu nome vindo de algum lugar... MEDOOO!-)...



Fui avançando com o bloco/ato...

 

E vendo/estranhando/gostando da pouca presença militar... (sim, isto esta repetitivo, eu sei, mas é que realmente eu estava focado nisto...)


Deixei o ato/bloco pra trás e alcancei o GAPP



Até que, quando deu 19h17, pude ver a 1ª concentração considerável de policiais (não era maior do que se vê na foto, mas devia ter mais efetivo do que todo o efetivo que eu havia visto até então -andando/protegendo/acompanhando o ato/bloco)


Passei/passamos por eles (que lá ficaram parados) e seguimos em frente...


Mais ruas foram sendo vencidas...


Por mim e pelo bloco (com seu início sempre muito bem organizado/protegido...).


 Alguns buscavam imagens (e, talvez, ser a imagem)


 Enquanto, independentemente dos de cima, lá vinha o Ato, "puxado pela mídia"...


 E sendo observado pelas "pessoas na sala de jantar"


(que são) Essas pessoas na sala de jantar...


Ocupadas em nascer (e não descer... -sou um poeta hehehe-)


Deixando "Os mutantes" (autores da música Panis et Circenses, "citada acima") de lado...

Pausa para...

- Observar a "mutação" batuta que a guria do cordão de isolamento, postada ao lado do Padre, fez na sua camiseta...


- Observar a PM desviando o trânsito e facilitando (eba!!!) o avanço do ato...


- Vencer mais ruas...


- Lembrar que faz tempo que não vou ao teatro (uns 2 meses já -Nota mental: preciso resolver isto-)


Até que deu 19h27 e o ato andava, andava, andava (detalhe que ainda estava sol!!!!)


Observado por mais pessoas nas janela (algo que se repetiu por toda a passagem pela "região do bairro" ao mesmo tempo que também podiam ser vistas portas fechadas e baixadas...)


O ato já dava sinais de crescimento...


Enquanto que o acompanhamento policial...

 

Pois bem, como tudo estava MUITO tranquilo (e como descobri com o povo do GAPP que eles tinham comprado, -30- minutos antes, um óculos de proteção numa loja na rua Tijuco Preto, 260 metros pra trás de onde estávamos...)


Após conversar e interagir com eles, um pouco (gosto dessa turminha), e com o M.L.I Marcos Jr (pra quem não sabe, o Marcos Jr. costuma se posicionar acompanhando o GAPP até pra poder registrar, aqui pro M.L.I, possíveis atuações daquele coletivo de socorristas e, de outro ângulo, possíveis problemas sérios que venham a surgir durante o ato)...


Vi uma movimentação estranha... Achei que fosse por causa de uma dificuldade que a PM parecia estar impondo para o acesso do ato à Radial Leste...


Fui chegando perto e descobri que, na verdade, estava pra ocorrer um primeiro jogral com o MPL e com dois "trabalhadores do transporte, recém despedidos"... 

Assistam...


Após o jogral (por volta das 19h39), vendo que tudo continuava tranquilo...

Me afastei um pouco do ato (sabendo que o Marcos Jr, por lá iria ficar) e fui "atrás do óculos"...


 No caminho, após ver a cena (com a bandeira) abaixo...


E não entender nada, pois o ato estava em outra direção...


Tive as energias renovadas por dois manifestaCÃES simpáticos... (19h40)

 

E segui pelas ruas do bairro, procurando a loja (pra comprar o óculos) e (ou) algum comercio aberto onde eu pudesse me reidratar...


Achei a loja (fechada) e passei por uma infinidade de comércios (fechados)

Enquanto isso, o Marcos Jr. seguia pela manifestação e alcançava (por volta das 19h55), finalmente, a Radial Leste...

 
 
 
 
 

O Padre Júlio seguia firme


E o ato (que já havia dobrado de tamanho) seguia em paz pela Radial (rumo a estação Belém -onde ocorreria o seu final - trajeto devidamente discutido e aprovado em Assembleia...)


Custou mas (sem o óculos) consegui achar uma comércio (escola de inglês) aberto, que me permitiu entrar, usar o banheiro e usar (muito hehehe) o bebedor  


Já (bem) hidratado e recomposto... (20h05)

Fui me reencontrar com o ato...


 Cheguei na Radial...


Viaturas paradas na esquina...


Passei por elas...


E... Pronto...


Agora é apertar o passo...


E ir avançando pra novamente me juntar ao ato...



Fui conversando/caminhando junto com um fiscal (não vi -prestei atenção- do que)



E cheguei (20h13) embaixo da Estação Tatuapé... (passarela, onde tinha passado horas antes...)

 

Não contente, apertei mais o passo, e assim fui, até alcançar o "final do ato"...


Enquanto eu avançava, em outro ponto (lá na frente do ato), o Marcos Jr. seguia tranquilo fazendo alguns registros...






Imaginando que ele devia estar por lá, vendo que tudo estava calmo e considerando minha idade avançada e péssima forma física (atual), reduzi o ritmo, recuperei o fôlego e fiquei no fundo do ato, conversando e me informando (sobre o período que me afastei), com duas observadoras legais, bem legais, que lá estavam...

 


Fomos avançando com o ato...


Atrás de nós, só a "diplomata" (preciso descobrir o nome dela) o advogado e muitas viaturas...


Obs: Neste avançar, vale registrar que surgiu -vindo de trás de nós- um garotinho moicano de uns 14/15 anos (figura esta que, no 2º ato, aguardava, sozinho, o fim da chuva/início do ato, sentado na escadaria, tranquilinho, junto aos mídias, enquanto puxava papo com os que lá estavam, e comigo), que me reconheceu, parou, puxou papo, comentou (comigo e com as OLs) o ato e avançou sozinho manifestação a dentro/Radial a fora...  Sumindo e deixando em mim a sensação de que ele deve ser alguma entidade hehehehe (se alguém mais tiver visto/ver esse personagem, surgindo do nada em situações, momentos surreais, nos escreva ehhehee)

Enquanto isso, lá na frente (20h31) o Marcos Jr. já tinha os primeiros contatos com os "robocops"...



Nós (eu e as duas OLs) íamos seguindo


E sentindo um astral ruim...



Lembrando que uma "emboscada", promovida por maus policiais, ali, seria catastrófica...



O tempo foi passando...



Passando...


Até que, ainda na Radial Leste, na altura do Sam´s Clube, o ato parou, a tensão começou, mas passou rápido, aí me separei das duas (que quiseram ficar por lá) e avancei pra frente do ato (até pra sacar direito como/onde estava tudo e todos).


20h41 - Enquanto eu buscava a frente do ato, o Marcos Jr.  já havia saído da Radial rumo ao Viaduto Guadalajara...


20h46 -  Também saí da Radial e segui rumo à frente do ato...


 Sempre seguindo os tijolinhos amarelos...

 
 

Entrei na "Silva Jardim"


 Enquanto o Marcos Jr. já estava "no Guadalajara"

 
 
 

Andei, andei, até que também entrei no viaduto...


 Sem nenhuma alegria, levei um tapa no rosto enquanto era lembrado que não eram só 0,50 centavos


Mais recomposto, embora ainda absorto em pensamentos, voltei o foco e consegui também voltar a me alegrar um pouco com as pessoas que encontrei, em especial com a dona da camiseta batuta abaixo (que, diga-se já apareceu em outras coberturas, com outras camisetas batutas...)


A alegria era pincelada por momentos e (principalmente) análises futurísticas/pensamentos tensos, pois analisando nossa localização enquanto conversávamos, era visível a total falta de rotas de fuga (no viaduto Guadalajara)...

Some-se a isto a minha lembrança do mundo de viaturas que deviam estar no fim do ato, dos vários policiais e tropas que foram surgindo lá na radial e dos atos anteriores que se mantinham na minha memória recente...

Afinal, quando olhávamos pra frente e pros lados a visão era...

 
 
 

E quando lembrava lá do fim do ato, lembrava da parada militar e das várias tropas se posicionando...

Mas no fim, foi só mais uma previsão que não se realizou (ainda bem)

Saímos do viaduto ilesos...


E seguimos...


Em direção à Igreja/Praça São José do Belém...


 Alias, não sei se a Praça tem o nome da Igreja (e, sim, no vídeo eu falo "Nossa Senhora do Belém")


Lá chegando, agradeci por chegar (sim, sou religioso e agradecer nunca faz mal)

Fiz algumas imagens (Nota Mental: Eu e o Marcos Jr. precisamos resolver esse problema dos nossos equipamentos, que "ficam ruins" quando a noite cai...)


 Vi o ciclista sair do corpo hehehehe


Enquanto o Marcos Jr. registrava os Cops se posicionando na frente de um banco para evitar danos e vidraças quebradas... (não é um papel lá muito policial, mas ok, merecem crédito e, até aquele momento a atuação estava bem correta... Estava até estranha, se compararmos com tudo que já vimos -antes e...- desde a "Revolta do Vinagre" em junho de 2013)


Feitos os registros, enquanto esperávamos pra ver o que iria acontecer e conversávamos entre nós, com o GAPP e com outras pessoas que foram se juntando...


Começou uma agitação no ponto onde o ato vinha chegando/concentrando...


 Cheguei perto e vi que a "confusão" nada mais era do que o jogral final (seguido de muita festa!!!)


 Assistida por todos, inclusive pela polícia...



Até que acabou...

E, com ela, o ato...

Momento em que a alegria/felicidade se instalou entre todos...


 
 Ouvi a Érica (que gentilmente aguentou falar, também, comigo -e mais uns 4 que me ladeavam...)


Deixei a Érica, e o povo feliz/alegre, comemorando e...



Fui em direção do GAPP que já se "desmontava"


Deu 21h22, e começamos (juntos) a caminhada rumo ao metro Belém...


No caminho, vale repetir o relato de um rapaz chamado Fernando, que tinha ido pro metro mais cedo, acabou não conseguindo entrar e, após passar pelos momentos relatados, havia voltado pra se reagrupar com alguém e não ficar de bobeira pelas ruas (pelo que entendi)


 Chegamos no metro...


 O Marcos vê, registra e me chama pra ver uma pichação...


Um outro mídia resolve voltar para fotografar também, quando é confundido e...


Obs: No vídeo acima, dentre outras coisas/pessoas, aparece/surge, do nada, toda paramentada, a coleguinha guerreira, correspondente do El País, sempre presente e acompanhando tudo com olhar bastante imparcial... Gosto dos textos dela, mesmo ela sempre me negando uma entrevista heheheh... (fica o registro)
Passada a bobagem cometida pela tropa stressada/entediada, a estação é novamente fechada...


Algum tempo passa, até que surge um caminho/corredor...

Sigo por ele... GAPP e outros individuais seguem junto...

E finalmente (por volta das 21h45) embarcamos...


E cada um foi seguindo seu rumo...

Segui o meu, até que...


Cheguei na minha região...


Desci do ônibus e fui/vim pra casa...

FIM!!!

---x--x-x-x--x---


Observações finais:
  • O ato foi perfeito (dentro do que se dispôs a ser);
  • A pouca presença/quase ausência da PM, durante o ato, só trouxe segurança para os manifestantes, para o bairro e para quem estava na rua;
  • A questão do "toque de recolher" até foi inteligente e, em tese, surtiu resultado (digo em tese, pois quero ver num futuro próximo, outro ato semelhante, quase sem PM e com a vida da região funcionando normalmente, para, aí sim, poder testar/ver/comprovar -ou não- o quanto que a presença da PM é realmente necessária/prejudicial...)
  • Mas Ribas, sem a PM, como ficaria o trânsito??? Nós vimos na cobertura, a PM fechando cruzamentos!!?!? Sim, sim, mas pra isto tem o CET...
  • Até onde posso imaginar o efetivo, que acompanhou a manifestação, devia ser o composto dos policiais locais, com comandante local, e se assim realmente tiver ocorrido, cabe os parabéns para eles, pois souberam deixar o ato fluir com tranquilidade e, até, com a segurança constitucional que toda manifestação merece...
  • Por outro lado, bastou  entrar pro meio "seguranças civis" (sim, existem profissionais desta área, muito bons, mas é curioso como eles, em regra geral, geralmente fazem besteira e avançam além das suas atribuições/direitos)  e tropas especiais, pro tumulto começar... Aí eu pergunto: Qual o problema de se estender uma faixa dentro da estação?? Precisavam mesmo fazer todo o alegado (pelo Fernando) show, que atiçou os manifestantes e as tropas especiais, cansadas/entediadas e, com isto, acabou por vitimizar inocentes e atrasar a minha vinda pra casa para assistir a estreia do BBB???
  • Tomara que o Fernando apareça por aqui e deixe um contato para eu (e vcs) ter acesso ao vídeo prometido, pois fiquei realmente curioso a respeito dos acontecimentos que iniciaram o tumulto pós ato...
  • Por estas e muitas outras, vale registrar que não faço generalizações, sei que existem bons e maus profissionais em todas as profissões, sei que as tropas especiais estão fora do seu "habitat" e só atuam como foram/são treinadas para atuar no seu "habitat", sei que o grande culpado de todos os tumultos esta em casa dando ordens para quem dá ordem para as tropas, enfim, sei de tudo isto, sei até que dentro das manifestações, além dos manifestantes, tem infiltrados, p2 e moleques arruaceiros (camisados) que, com atitudes idiotas, as vezes, colocam tudo a perder, dando a (s) desculpa(s) que os MAUS policiais precisam para acabar tudo e poder ir pra casa dormir... SEI de tudo isto, mas, a cada dia que passa, mais e mais concluo e defendo a...
DESMILITARIZAÇÃO 
DAS 
MANIFESTAÇÕES

Tomara que um dia isto aconteça e ocorra como me é possível (e este ato serviu de prova) imaginar que ocorreria, até lá... Segue os parabéns para todos (literalmente) que participaram DO ATO!!

Até a próxima!! (talvez na sexta)


---x--x-x-x--x---

  • P.S1: (23 jan 2015) Aos poucos tudo vai ficando claro, conforme as informações vão aparecendo... Me refiro aos problemas PÓS ato que, aparentemente, tiveram a seguinte ordem: (ainda torço reencontrar o tal Sr. Fernando e receber dele o vídeo prometido)
1º - Depoimento do Sr. Fernando


2º - Vídeo do Jornal do SBT que mostra os acontecimentos pós fechamento da estação...

3º - Nosso registro da confusão da PM que quase acaba com (mais) inocentes feridos e cenas de brutalidade totalmente desnecessária...
Share on Google Plus

About Videoteca do Olhar Imparcial

0 comentários:

Postar um comentário