[RELATO] 7º Grande Ato Contra o Aumento da Passagem (M.P.L)

Texto e imagens: Ribas Machado
Imagens: Marcos Jr.        


Mantendo a tradição, de proporcionar a vocês uma versão resumida, devo dizer que hoje tivemos:
  • Muita chuva (antes e durante todo o ato)
  • Muito trânsito pela cidade (alagamentos, semáforos embandeirados, acidentes...)


E...

Com isso...

Pouca gente!!


Mas o que o ato perdeu em quantidade, compensou (quem esteve por lá) com garra e, principalmente, criatividade, como vocês podem ver (um exemplo) no vídeo abaixo.


Pois bem, se o ato tivesse acabado, com a cerimônia acima, já teria feito muito...

Mas, em tese, ela (cerimônia) foi só o começo de uma série de outros acontecimentos que prometo trazer (muito) em breve!! Teve até um "enquadro" desnecessário nos socorristas do GAPP.

Confesso que trarei também algumas ponderações/comentários/dúvidas minhas (e coletivas), não muito batutas, mas...

Estão conosco, vão avançar pra versão completa???

Legal!!

Até já já então!!






Bom, como vocês já sabem (pois devem ter lido a versão resumida, acima) fomos acompanhar o 7º Grande Ato...



É verdade que cometemos o erro de sair em cima da hora (16h30), em um dia de muita chuva em São Paulo, o que nos tomou 85 minutos de vida (contando o tempo no ponto de ônibus + 35 minutos dentro do ônibus parado -por causa de túnel alagado e semáforo embandeirado- + o trajeto já dentro do ônibus em movimento) para chegar em um ponto que normalmente chegaríamos em 15 (minutos), mas, mesmo assim, encaramos o desafio e pagamos pela burrice...

Dizem que o "povo lá de cima" protege os loucos e os bêbados, pois bem, pudemos comprovar que eles também protegem os burros, pois mesmo com todo o atraso, não perdemos praticamente nada, como vocês poderão acompanhar a partir de agora...

Pois bem, chegamos no Terminal Bandeira por volta das 18h05, fizemos o caminho tradicional rumo à Prefeitura, passando pelo acesso à estação Anhangabaú e seguindo pela rua até a escadaria que nos levaria à Prefeitura...

No Caminho fomos vendo que o ato estaria bem protegidinho...




Continuamos em frente (morrendo de vontade de tirar mais -e melhores- fotos, mas, sabendo que esta vontade poderia não ser muito benéfica pra saúde) e, após subir a escada de acesso e caminhar rumo à Prefeitura, tivemos a primeira visão do ato...


Olhamos prum lado...


Olhamos pro outro lado...


E tivemos um misto de sensações, afinal já era 18h15 passada e, aparentemente nada tinha realmente começado... Não tínhamos perdido o aquecimento, nem a assembleia, a votação, enfim, não tínhamos perdido praticamente nada...

Por outro lado (e daí viria o misto de sensações) parecia que nada disto ocorreria dada a ínfima quantidade de pessoas presentes...

Mas... Como já estávamos lá, molhados e sabendo que uma possível volta pra sede levaria de 2 a 3 horas, respiramos fundo e avançamos em frente até chegar na cobertura do lado esquerdo, onde estavam os manifestantes...


Fizemos alguns registros...


Encontramos e conversamos com colegas da mídia, manifestantes conhecidos, e outras pessoas presentes...


Flagramos momentos curiosos (que não entendemos exatamente o que seriam, naquele instante)


E, por volta das 18h28, quando a chuva deu uma pequena/ínfima trégua, atravessei a rua junto com os manifestantes, indo em direção ao prédio da Prefeitura e, também, aos cordões da PM...


Aos poucos, todos (manifestantes e a PM) foram se arrumando na mesma calçada...



Aproveitei pra verificar que a bandeira de Sampa fora trocada... Tá novinha agora... (será que foi por causa da nossa cobertura do mini ato contra o problema da água??? Será!!?? Sonhar é livre...)


E fiquei por lá, observando e tentando entender o que ocorreria (e se ocorreria alguma coisa...)

A chuva, não parava...


Mas quem lá estava não arredava o pé... (Vide Seu José)


Eu já disse que estava tentando entender o que ocorreria naquele ato né?


Essas caracterizações não estavam ajudando muito no meu entendimento...

Um boneco do Prefeito e uma catraca dourada de véu e grinalda...


Hmmm


Pensei, pensei e quando já estava quase desistindo, vi o Heudes, o Heudes me viu e aí consegui umas palavras oficiais dele e, com elas, fez-se a luz do entendimento heheheh


Após receber a informação, me posicionei adequadamente, abri meu guarda chuva e fiquei acompanhando/esperando tudo...

Vi os preparativos para o futuro casório...


Vi/ouvi os testes de som...


Aí foi dada a palavra ao Noivo...


Que deu seu recado...


E já em seguida foi aberta a Assembleia e os trajetos foram propostos...


Foram defendidos...





Foram votados (1x e em um segundo turno por causa de um empate visual entre a proposta 3 -do JUNTOS- e a 4 -MPL-)


E quando finalmente tivemos um trajeto vencedor (o do MPL), iniciou-se o casório (vcs já devem ter visto lá em cima, mas repito a cerimônia aqui...)


E, com a saída dos noivos para a consumação da relação...


A massa começou a se organizar para que o ato pudesse começar a andar...


A PM começou a se mexer...


Até que, finalmente...

Por volta das 19h16, com chuva (que não parou mais), o ato andou...


Busquei alcançar a frente do ato, me posicionei e fiz a pior (até hoje) tomada de uma passagem completa de ato, mas, até por informação, vale subir o vídeo...


Vocês viram o número de pessoas?
Vocês viram, ou melhor, ouviram eu reclamando de um encontrão que levei?

Pois é... Somando 1+1 e lembrando de todo o histórico atual de atos na região Central, comecei a me preocupar com o futuro daquele anoitecer chuvoso...

Mas, no fim, tudo foi correndo bem...


Fomos andando, seguindo o trajeto votado...


Passando por trechos do centro de Sampa


Com tranquilidade...


Tranquilidade esta que...



Dava um certo sono...


Não que alguém quisesse problema (pelo menos, aposto e ganho que a enorme maioria presente, não queria...), mas, sei lá entende??



Passear por São Paulo na chuva


Em grupo...


Dá um certo tédio...


E o jeito era fazer registros e ter lembranças de momento antigos...



Tirar fotos aleatórias de instituições que poderiam estar agindo muito melhor e com mais efetividade do que APARENTEMENTE vem agindo...



E seguir andando, enquanto a "Diplomata do MPL" vez ou outra, tinha reuniões com o Comando Militar do ato ...



Ato, este, que andava...


Andava...
E andava...


Prevendo um fim apoteótico, pois evidentemente haveria problema na tentativa de entrar no terminal Parque Don Pedro...


Vez ou outra, algo em volta chamava minha atenção, como por exemplo o resultado das intervenções bacanas do Coletivo Território Livre...


Depois voltava pra realidade do momento...


Molhada...


Mas que servia pra todo mundo por o papo em dia...


Eu mesmo, troquei boas ideias e impressões com vários(as) coleguinhas...


E as impressões não eram muito diferentes...


Nem se diferenciavam muito...


Mas seguíamos em frente...


Fazíamos (eu fiz) uma oração e continuávamos a andar...


Vez ou outra aparecia alguma linha do choque, "protegendo" algum prédio mais sensível.

No caso abaixo, eles estavam guardando a praça do Fórum João Mendes...

Sei lá pra que... Mas já que tiraram eles do quartel, tinham que, pelo menos, dar alguma função não é mesmo, então, bora guardar praças e saídas de garagem... Sem dúvida um bom uso de tropas treinadas com dinheiro público...


Mas o ato, molhado, continuava a andar, ignorando e até bocejando na cara das linhas citadas acima (que bocejavam de volta)


E borandar...

E guardar energias


Pois o terminal estava ficando cada vez mais perto...


Quando já eram...

Algo me (e a todas as mídias próximas) tirou do tédio...


Tá tá!! É uma bobagem, tá certo, mas até isto (acima) tava sendo mais notícia do que aquela romaria...

Por ruas vazias e molhadas...


Cheias de linhas do Choque sendo usadas pra proteger "instalações sensíveis e locais estratégicos..."

Alias, também servia como modelo para poses dos colegas fotógrafos que, como eu, estavam buscando o que fazer...



Após a sessão de fotos CHOCANTES...

Continuei a peregrinar e, com o ato, entrei na rua General Carneiro...


Descemos um pouco e quando o tédio já estava quase vencendo o corpo (que só se movia pq era ladeira abaixo), finalmente 20h35, o marasmo e a mesmice foram quebradas com uma surpresa bem batuta que "veio da rua Boa Vista..."


 Foi impactante...


Demonstrou uma preocupação e uma organização estratégica do ato... (respeitei isto)


E serviu pra quebrar o meu tédio e (muito provavelmente) dos demais que vinham ladeira abaixo...


Alias, foi um momento bem interessante, pois estávamos já bem próximos do Terminal (que ficava no fim da rampa), e era bom chegarmos (manifestantes, socorristas e mídia) bem acordados lá embaixo.


Após os registros e o acordar, ultrapassei a faixa


Dei uma última olhada pra ela...


Virei pra frente e olha mais uma linha chocante, dessa vez guardando um posto da PM, instalado para guardar a região... tsc tsc


O ato vinha passando pela faixa (e pela linha) embalados pela rampa...


Sem dar bola pros meninos com seus escudos...


E também sem dar muita bola para os "moradores da região" (deitados no lado direito da foto)


Mas, o ato estava lá pelo ato, então bora pra frente pois não adianta querer consertar tudo e todos, sempre...


Aos poucos a rua foi acabando...


E o Terminal já surgia na visão...


Dos que estavam na frente (como a "Diplomata" e o Comando Militar do ato)


E da minha, que vinha bem próximo...


Alias, com a visão (acima e abaixo) ...


Tive uma ideia e resolvi buscar uma posição bacana para, em (relativa) segurança, poder acompanhar e registrar o que estava por vir...


Resolvi subir mais, enquanto o ato chegava e o impasse se iniciava...


 Aí o impasse praticamente acabou e o jogral final começou...


Obs: Vale dizer que... Por voltas das 21h02, segundos antes do jogral começar, enquanto os socorristas do GAPP, posicionados no entorno do ato e do cerco, buscavam se equipar/proteger de possíveis e (sabiamente) esperados eventos e problemas futuros, até para poder prestar socorro (à todos) durante o furacão, como SEMPRE fazem... A PM, comandada por algum oficial estreante, resolveu dar um "enquadro" nos socorristas (bem conhecidos já há anos e devidamente uniformizados/sinalizados).
(Registro feito pelo M.L.I Marcos Jr.)
Tá, foi tudo legalista e até acredito que o oficial tivesse boas intenções e apenas quisesse proteger a região, mas... Entramos aqui na velha questão das escolhas mal feitas de tropas e efetivos militares colocados para acompanhar o ato...
Precisava mesmo enquadrar o GAPP, precisava mesmo ter dúvidas da atitude de pessoas vestidas com cruzes vermelhas???
- Ah! Mas eles poderiam...   PÁRA!!!
NÃO SE ABRE SOLDADO!!!
Este seu ato mal pensado que poderia atiçar a massa (que estava bem obediente e adestrada, se portando em moldes aceitos e esperados pelos coletivos "revoltados online" e "VemPraRua", até, talvez, pela relação manifestantes/PM de 1 para 4), e tal fagulha poderia iniciar um furacão monstruoso... 
É sua primeira vez em um ato né?

Ok!! Sem mais...
Feita a observação do fato que não acompanhei na hora, deixem-me voltar para a minha linha de pensamento...

Após o Jogral (e o enquadro), 21h04, puseram fogo na catraca e começaram a brincar de pular a catraca


Enquanto uns brincavam, muitas individualidades e coletivos já iam se afastando e pegando o caminho de casa... (de cima dava pra ver bem esta movimentação).

Aí fui fazendo mais imagens, enquanto a PM deixava (sim, como vocês viram nos vídeos, muitos tijolinhos amarelos subiram para a passarela e começaram a se posicionar e, até retirar manifestantes, mídia e curiosos do local...)







Eu, que tinha chegado primeiro, acabei ficando no contra fluxo e não tenho NADA a reclamar da atuação dos PMs que me deixaram trabalhar tranquilo, mas conforme eu ia descendo pude ver outras pessoas/mídias serem barradas de subir...


Como eu disse, fui descendo...


Descendo...


E cheguei no nível do chão (que era o chão mesmo e, não o 4º andar... Quem ler o evento de doação de sangue verde, entenderá esta piada boboquinha)


Onde encontrei outros mídias, conhecidos, o povo do GAPP, o Marcos Jr. e, com eles e mais outros tantos, comecei a subida rumo ao caminho que me levaria para alguma condução que me levaria de volta (agora) pra casa...


Fomos subindo...


Observando (e sendo observados)


Subindo mais...


Até que o grupo foi dispersando, separando, dividindo e eu cheguei em um ponto de ônibus que me interessava, dei tchau para os que ainda andavam comigo e lá fiquei, sozinho, esperando minha condução...
Obs: Aqui vale contar uma passagem (pra mim) engraçada, pois enquanto, já sozinho eu esperava no ponto, surgiram dois PMs e ficaram parados numa diagonal atrás de mim, até aí tudo bem... Aí chegou o ônibus (que era o meu) eu entrei e, com o rabo do olho, vi que os dois também iam entrar... Passado este "olhar 43" (entreguei a idade agora) dei boa noite pro motorista (pois sou muito educado) e olhei os passageiros... Aí veio o "susto" pois sentadinhos (alguns de pé) tinha nada mais, nada menos que uns 10 PMs com capacetes, coletes e cassetetes... Quase saí pra ver se tinha entrado em algum ônibus errado, mas os outros dois vinham subindo e achei melhor entrar e achar lugar pra sentar... Fui olhado de cima abaixo, quis quebrar o clima soltando um "por hoje é só", ao que um dos que estavam sentados, respondeu "nem fala", aí achei lugar, sentei e foi só isso...
Lhes confesso que o M.L.I pretende estar em todos os futuros "Grandes Atos Contra o Aumento", confesso que sei que o tempo chuvoso e o caos que a chuva ocasionou no trânsito, tornaram este ato atípico, mas confesso também que saí com uma sensação ruim deste ato e do futuro desta causa...

Ainda não quero falar mais nada... Prefiro espero mais um ou dois próximos atos na região central, sem chuva, aí voltaremos este assunto (ou não)

Até mais...



Share on Google Plus

About Videoteca do Olhar Imparcial

0 comentários:

Postar um comentário