[RELATO] Marcha Negra - Ato 01

Texto e Imagens: Ribas Machado


- Tarde de Sábado, 28 de março de 2015

Família passeando pela rua Oscar Freire (São Paulo Capital), quando por razões pessoais resolve parar um pouco (pra falar no celular, olhar uma vitrine) e, então (se entendemos bem pelas notícias e relatos de diversos  coleguinhas), pai (Norte Americano, morando à trabalho no Brasil há anos) de um lado, mãe (Brasileira) do outro, filho de oito anos no meio, tranquilinho em frente a uma das muitas lojas existentes na região, tudo ía bem até que surge uma funcionária da tal loja (de nome Animale -a loja, não a funcionária, se bem que...-), e manda que o menino vá embora dali da frente (da Loja Animale), pois aquele, não era lugar de vender coisas.

DETALHE: O Menininho tinha/tem um tom de pele escuro, vulgarmente chamado de negro , o que, na cabeça da tal funcionária, TALVEZ, poderia escurecer a entrada da loja e, TALVEZ atrapalhar a visão dos produtos ali vendidos, atrapalhando, com isso sua comissão... Vai saber o que pensa gente que age assim né??!? Tadinha... tsc tsc

Pois bem, o caso ganhou repercussão nacional desde que o pai do "vendedor mirim" publicou em seu perfil de uma rede social o seguinte post...


De lá pra cá, pudemos acompanhar as reflexões do pai...



O Pedido de desculpas genérico da loja e as considerações do pai a respeito do texto...

 Um novo texto, agora mais direcionadinho...


Uma resposta paterna, também, devidamente direcionada...


Novas considerações e pensamentos do pai...


E fomos vendo/lendo muita gente falando a respeito, coleguinhas escrevendo a respeito, tanto aqui, quanto no virtual e até no exterior, como a nossa coleguinha/parceirinha de coberturas de manifestações, premiada, super capaz, que adora tartarugas, tem uma Mãe super batuta e que "SÓ" escreveu sobre o caso no New York Times...


Tempo passando, vimos as considerações do pai a respeito das declarações (também vistas) da Presidente da Associação dos Lojistas dos Jardins...


E fomos vendo/acompanhando/monitorando tudo que se passou/passava a respeito do caso...

Até que vimos que mais gente estava vendo e, horrorizados/enojados com o que viram, resolveram  lançar o seguinte evento:



Logicamente fomos até lá cobrir!!!

Foi MUITO BATUTA!!!! Emocionante mesmo!!

Querem ver??

Então...

  • Se caíram no blog por acaso, cliquem no link abaixo ("Mais Informações") e continuem a ler
  • Mas se vieram por algum link direto pro post, seja na FANPAGE, na comunidade do evento ou em qualquer outro lugar, aí é só descer a tela e aproveitar...
Borandar??

Bora??

Batuta!!






Pois bem,

  • Vocês já entenderam o que gerou o evento né? Ótimo!!
  • Vocês já ouviram falar e sabem a diferença entre preconceito e racismo né? Ótimo
  • Vocês sabem o que vem a ser um processo de higienização social né? Ótimo
  • Vocês tem opinião a respeito da questão clássica, no Brasil, qual seja, de saber se teríamos ou não um problema racial em terras tupiniquins ou se seria "apenas" uma questão social? Ótimo
  • Vocês ouviram, pensaram, filosofaram, debateram aquela outra máxima de que Negro quando fica rico, não sofre preconceito/racismo né? Ótimo

Então, se vocês já fizeram o dever de casa, eu não tocarei nestes pontos, nem trarei especialistas para defendê-los ou atacá-los... Ao contrário, como de costume por estas bandas, buscarei me ater à nossa proposta de jornalismo literário/libertário e, com isto, apresentar a vocês o seguinte relato/cobertura:

Já de cara vale relatar que tive um dia de foca (ou, sofri uma revolução das máquinas) pois minha máquina e fiel escudeira tava virada hoje, o que me fez perder a primeira parte da fala da super simpática/reta e sorridente Organizadora Mila Felix e, pior (pois na fala eu ainda consegui pegar a segunda parte) perdi toda a tomada (de uns 10 minutos) da Marcha, propriamente dita, que saiu (pelo meio da rua) das proximidades da Rebouças e foi até a porta da loja Animale... Essa segunda perda me doeu mais, pois FOI UMA MARCHA LINDA!!!! (guardarei na memória, mas realmente fico triste de não poder dividir com vocês... Tomara que algum coleguinha tenha conseguido pegar, pois aí eu "pegarei/furtarei" e trarei pra vocês (com todos os créditos ao/à colega que TRABALHOU DIREITO hehehehe)

Feitas as explicações, vale dizer que...

Cheguei na região por volta das 13h40


Mas como podem ver na imagem acima, eu ainda estava algumas centenas de metros distante do local de concentração...

Então saí andando e reparando na região (que conheço de cor, mas onde nunca tinha andado com este olhar crítico) e fui vendo/comprovando com o "teste do pescoço" (que a coleguinha Vanessa Bárbara adora) que a pele mais escura, ali, realmente só aparece dentro de uniformes e (ou) trabalhando de alguma forma para dar uma vida melhor pra pele mais clarinha... Isto é bastante incômodo, mas pode ser gerado SIM, também pela questão social, pois tem MUITA gente de pele clara que também não se sente bem de passear ali...

Obs: Não sou um militante ferrenho das causas raciais (sinceramente ainda tenho algumas dúvidas na "briga" racial x social), mas, justamente, "acordado" pelo primeira imagem que vi (quando entrei na malfadada rua, qual seja, uma babá, de pele escura, uniformizada, passeando com um pimpolho super ariano -clarinho, loirinho, cabelos cacheados e olhinhos azuis- e um "cachorrinho de bolso"), resolvi continuar prestando a atenção nisso...

Deu 13h50 e já estava na frente da tal loja Animale, sentei num "puff de madeira" que uma outra loja (do outro lado da rua) "oferece" e lá fiquei (com a permissão dos seguranças de terno e pele escura) monitorando os acontecimentos...


Foi curioso ver que na frente da loja, tinha seguranças (com terno e pele mais escurecida) e dois policiais militares parados (prefiro pensar que pararam por terem cansado de andar no sol e, não por estarem fazendo segurança de loja privada, mas...), foi curioso ver que uma viatura vira e mexe passava por ali (Bem batuta o policiamento na região... 1º mundo!!)



Tempo foi passando (14h10, 14h20, 14h40...), evento marcado pras 14h00, na porta da loja, Observador Legal: Sr. Manoel Braga chegou, outros mídias e fotógrafos foram chegando, mas manifestante que é bom (pra pauta), só um outro que chegava, parava, olhava desconsolado (a), andava mais um pouco e sumia...


Até a PM sumiu...


Mas nós continuamos firmes observando (incomodados, é verdade, até pq 15h00 iria começar uma aula pública no MASP sobre a "Desmilitarização da Política").

Então, quando estávamos levantando pra começar o trajeto de subida até a Paulista, pois estava claro que ali não iria acontecer nada, um oriental gorducho (que já tinha passado por nós várias vezes e parecia trabalhar pras lojas do nosso lado da calçada) resolveu nos avisar que a concentração estava ocorrendo na esquina da Oscar Freire com a Rebouças...

E lá fomos nós buscar entender o que estava acontecendo e o que estava pra acontecer...

Deu 15h05 e avistamos os ativistas...


Ainda se organizando e se juntando até pq o reconhecimento de uma falta de acerto na estratégia/comunicação era latente... O que, com certeza, fez com que o grupo tivesse perdido algumas adesões que chegaram na hora e local inicialmente anunciados mas não acharam nada nem ninguém...

Obs: Parece que a mudança de local e horário foi avisada no evento, mas como não uso cel... tsc tsc)


Mas, enfim, fim, chegamos e fomos super bem acolhidos/recebidos...


Fomos entendendo a situação...

Conversando com um, conversando com outra...

Fizemos imagens dos que lá estavam (vale dizer que o número quase triplicou, pois além do povo dos groupies abaixo, ainda tinham mais uns 10 ou 12 mídias e, durante a caminhada e já na porta da loja, outros foram chegando e aderindo, somando umas 50/60 pessoas)

 

Vimos mais gente chegando...



Fizemos mais imagens...



Ouvimos a super simpática organizadora do evento


 E, aos poucos, o grupo foi tomando a rua, se organizando...


E 15h21 começou a marchar rumo à loja Animale...


Obs: Vale reforçar o MEA culpa aqui, pois fui FOCA e não captei a primeira parte da fala da Mila Felix (ainda bem que ela também pediu para parar -o que eu nem tinha começado- pra reorganizar uma ideia, pois, dessa forma, na volta, pude pegar a segunda parte) e perdi, digo, vocês perderam a caminhada LINDA E EMOCIONANTE (tomara que algum-a- colega me salve hehhehehe Senão corro o risco de ter que "me despedir me")
 Marcha/caminhada esta que, 15h23 já estava na porta da loja...



E que por volta das 15h35 começou a leitura dos manifestos (inspirados em Martin Luther King)




Obs: Ok, ok faltou um pouco de experiência na leitura/feitura do Jogral, mas a emoção sinceridade compensou e muito... Some-se a isto um fato interessante, qual seja, o de que a maioria ali não se conhecia, a maioria ali era composta de individualidades que se enojaram com o ocorrido, viram o evento e resolveram sair do sofá... Não estávamos diante de um coletivo experiente, vertical e organizado, portando relevem erros na leitura e no jogral em si... Mas... Para quem quiser saber o que foi dito, leia abaixo...


Batuta né??

Pois é... Eu adorei!!


15h40 e após mais algumas palavras de ordem e desopilações pessoais, o grupo saiu em marcha (agora na calçada) pela Oscar Freire...


Fomos acompanhando junto (lógico)


Alias, acompanhando, nos emocionando e, principalmente ouvindo o que os integrantes/manifestantes/ativistas queriam falar/por pra fora...

Como...

  • O Márcio Black:


  • A Lua de Luna:

  • A Larissa:

  • O Carica Bass


Obs: Que, como podem ouvir abaixo, também havia organizado um ato/evento ("Presença Afro Ocupa Oscar Freire" -quem tiver o link, eu agradeço-) para o mesmo dia (que acabou juntando com este que nos originou a pauta).

  • E o Fernando:

Recados dados, caminhada em vias de se concluir e dispersar...


Nos despedimos (eu, Manoel Braga e alguns outros mídias e fotógrafos), emocionados, do grupo simpático e guerreiro, passando a tomar o caminho do Masp...

Só não sabia que na subida das ladeiras de acesso à Paulista (e que ladeiras, ai ai, ah a idade pesando hehehehe) eu iria trombar com um trio que havia participado da Marcha e que aceitou não só trocar uma super ideia comigo, como também gravar algumas palavras pra vocês...


Me refiro ao grupo da "Frente 3 de fevereiro" (vale a visita ao site, pra conhecer o trabalho)


Papos (e ladeiras) terminado, Av. Paulista alcançada...

Seguimos pro MASP e o trio tomou outro caminho...

Tem pautas que fazem este trabalho valer a pena... Esta, com certeza foi uma!!!

Até a próxima!!











Share on Google Plus

About Videoteca do Olhar Imparcial

0 comentários:

Postar um comentário