[RELATO] Todxs pela Educação - NÃO TEM ARREGO!

Texto e imagens: Ribas Machado


Tá...

Em tese era um ato/manifestação/eventos dos Professores, tudo bem!!

Nós (eu) até passamos lá no acampamento da Praça da República (por volta das 14h00) pra sentir o clima...


Mas nós (eu) saímos no frio, realmente, por causa do...


Não que a greve dos professores não mereça cobertura, porém, vocês que nos acompanham, sabem bem que nós (todos) estávamos incomodados com os últimos acontecimentos (relatados aqui já mais de uma vez) e, até por ser o primeiro reencontro desde o ato em que ocorreu a confusão com a "mídia tradicional e dependente", dos professores com a moçada que já está na rua de antes de 2013, como tivemos condição (dessa vez) de ir acompanhar, lá fomos nós (eu)...

Chegando no MASP (14h30) já me deparei com:



E gostei...

Depois dei uma geral.. Vocês viram a "exposição de fotos" lá na Av. Paulista?

Tá bem batuta!!


Mesmo quando o presente tenta repetir o passado (ainda bem que sem os cães -pelo menos aqui em Sampa, né paranaenses...?-)


Após ver a exposição, acompanhei quem me acompanhava do céu...


Depois fiquei com medo da Família Adams (falem a verdade, só eu vi o "mãozinha" na foto abaixo??)


Observei quem eu vim observar...



Achei quem eu não esperava (mas gostei muito de achar)



Até que por volta das 16h11 os Professores começaram a fechar a Paulista e, por volta das 17h10 iniciaram a caminhada rumo à Marginal...

Com a moçada do evento, firme e forte...

Caminhando no claro...


Firme e forte caminhando no escuro...


Até que, por volta das 19h25, surge um mar de jabuticaba e,com ele, já na Marginal, o primeiro (e único) foco de tensão...



Fui chegando perto...


Mais perto...


 Até que lá fui eu pro furacão...



Nessa hora, a caminhada meio que acabou, os carros de som sumiram e mais da metade dos professores aderiram (na versão completa eu explico mais) saindo da pista local e indo engrossar as linhas da pista expressa (da Marginal)

Muito papo, muita tensão, uma lata de cerveja voa "lá de trás" (o que mostra mais uma vez que a "moçada baderneira" não tem culpa do que, todos, sempre, lhes impõe -pois todos eles e elas estavam na primeira e segunda linha, encarando a linha de jabuticabas- sei pq fui testemunha ocular), a tropa do braço (vou parar de brincar, mas é sem maldade, pois de cima parece um monte de jabuticaba mesmo) não reagiu (ainda bem).

Aos poucos as fileiras de trás iam dispersando, até que os 200/300 restantes e finais (na versão completa vcs terão mais dados a respeito) saíram em marcha pro largo do Batata...


Onde se dispersaram em paz e musicalmente...


No fim, fim!!

Até brev...  Que??

Não bastou?? Quer mais informações??

Ok!!

O que não fazemos por vocês!!

Então... Cliquem no link abaixo (Mais Informações) e "bora" tomar conhecimento de mais fatos, informações, comentários, críticas e imagens...






Bom, como vocês devem ter reparado no texto de chamada pro evento, que ocorreria dentro do evento da APEOESP, havia uma desconfiança de que, como em outros anos, a Associação/CUT/PT/Bebel (Maria Izabel Azevedo Noronha) acabasse com a greve e deixasse todas(os) com cara de paisagem. 

Não se sabe o que ocorreria se isto tivesse sido deliberado (o fim da greve) na Assembleia, mas, como não ocorreu, o que tivemos deliberado foi a manutenção da greve (sem data pra acabar) e uma discussão de qual seria o trajeto (ir todo mundo pra casa, ir pro acampamento na República ou ir pra Marginal). 

Venceu a ida pra Marginal, que até agora eu não entendi o motivo, tirando a evidente geração de transtorno, trânsito e parada de boa parte de São Paulo (o que não deixa de ser um motivo, mas...) como por exemplo...


 (A Consolação - 17h30)

 (A Henrique Shaumman - 18h11)

Sem contar a própria Av. Paulista (desde as 16h11), a Av. Faria Lima (por uns 20 minutos, durante a passagem da caminhada), a Av.Rebouças (inteira, por mais de uma hora) e a Marginal Pinheiros (por aproximadamente uma hora).
Não temos nada contra se parar o trânsito, se parar a cidade em uma manifestação, até pq, muitas vezes, é a única forma que certos movimentos conseguem ter para serem escutados, o que nos causou certo incomodo foi o fato de se chegar lá (na Marginal) e ocorrer uma dispersão emburrada e não avisada (do ato oficial)... Sem um jogral, sem um discurso do alto de algum carro alegór... Ops! De algum carro de som... Nada!! 
Simplesmente os organizadores foram avançando (sem os organizados que optaram por pular da pista local pra pista expressa da Marginal, engrossando as linhas "contra"  a linha da Tropa do braço) e, TALVEZ, sentindo a solidão do alto de seus carros, começaram a dispensar os mesmos (3) e fim, ato oficial acabado e uma sensação de "ninguém mandou vocês irem pra pista expressa ao invés de ficar seguindo suas lideranças. Agora se virem pra voltar pra casa, que nós não queremos mais brincar". Isto não foi batuta... E, convenhamos, a Marginal, não é o melhor lugar do mundo para largar milhares de professores/pessoas (uma maioria que nem de São Paulo era).


(Chegando na Marginal)



(E sendo largados na Marginal)


 Feito o resumo do ato da APEOESP, vamos, agora, para algumas observações:

  • Eu não gosto do formato mofado: Carro de som com Organizadores + Organizados sendo manobrados, mas... Os sindicatos/Associações com seus Dentes e Dentas, ainda insistem nesses palanques...

  • Sim, a APEOESP tem propostas e uma pauta bem definida:



  •  Sim, teve coordenadores citando (muito sutilmente, mas citaram) o problema dos Professores da CIDADE de SP (Prefeitura do PT, diga-se)

  • Sim, tiveram faixas e cartazes interessantes...

  • Sim, teve policiamento;
 (com a tropa do braço)

 (com a PM Ninja)

(com os Tijolinhos Amarelos)

 Mas é a Tropa de Choque??? Ela não estava presente???
 

(Calma!! Tanto a Tropa de Choque, quanto a Rocam estavam destacadas 
para uma missão muito importante, qual seja, proteger duas 
concessionárias de veículos, meio que como uma Fonseca´s Gang -da década de 80- O que
cá entre nós, foi bom, pois sem o Choque acompanhando, não tivemos cenas de violência desnecessária)

  • Teve gente (mirins/padawans) achando que aquele era o dia do dia mais feliz de suas vidas?
SIM!!!

DETALHE: que o casal acima resolveu tirar uma selfie fofa bem no vão entre as linhas dos manifestantes/Tropa do braço (o que mostra ser uma moçada bem antenada com o dia a dia de uma manifestação)


  • Teve coordenador da manifestação oficial FALANDO BOBAGEM no microfone e fomentando um preconceito adquirido de tanto ver/ouvir a mídia grande/tradicional (que eles mesmos tanto criticam)? Teve coordenador se vangloriando (no alto da proteção do carro de som), de "não esconder a cara" e de não ser BADERNEIRO (só faltou pedir pros professores sentarem para facilitar o trabalho da PM -ai ai vergonha alheia viu-)

SIM!! INFELIZMENTE TEVE!!!



  • Mas teve, pelo menos, algum coordenador da APEOESP que não sumiu, na hora da Tensão na Marginal, e deu a cara a tapa, tentando conciliar a situação?
SIM!! 
(Menção honrosa para o Sr. Flaudio Azevedo Limas, Diretor de Itapevi)




  • A PM ficou parada e não forçou uma dispersão forçada quando os carros de som foram embora e metade dos caminhantes se dispersaram?
SIM!!!
(e o comandante desta operação merece os parabéns) 

(a foto está horrível, mas vale como registro/prova) 
  • Teve gente séria (composta do povo do "evento dentro do evento", da Fanfarra do M.A.L, de muitos professores -que reforçaram as linhas na hora da tensão- e, talvez, até do casal do selfie acima) que teve brios e levou o ato até um desfecho digno?
SIM!!!





  • Tenho algo mais a dizer, contar...
Até teria, mas...

Vou parar por aqui pois não quero julgar pessoas que (de tanto SÓ ver e acreditar em tudo que é mostrado na tv, e de tanto se deixarem coordenar por outras pessoas que, do alto de seus carros de som, optam pelo que é certo e errado, o que é bom e o que é mal, optam por quando andar, pra onde andar e quando deixar todo mundo sozinho) acabam ficando com ideias mofadas, com bases mentais midiáticas, beirando a boçalidade e a massa de manobra. 

Vou parar por aqui, pois vi muita gente, do grupo acima, ir engrossar as linhas, na Via Expressa da Marginal, largando e dando uma banana para os carros de som (deixando-os "falando e andando sozinhos") e, depois, seguindo até o Largo do Batata para dar um fim digno pro ato.

Vou parar por aqui justamente por acreditar que, a cada nova manifestação, mais gente conseguirá soltar as amarras criadas e tão bem mantidas por um certo partidinho que conseguiu com muito trabalho e tempo, dominar os antigos movimentos sociais e sindicatos segundo seus interesses...

E, por fim, vou parar pois quero deixar pra julgar, no futuro, apenas aqueles que enxergando a realidade das ruas, optem por virar a cara e manter seu "conforto". Por enquanto, darei/daremos um voto de confiança, acreditando que em próximas manifestações mais e mais "pelegos" se transformem em "baderneiros".

Até lá, até breve e até a próxima!!


Obs:
  • Pelego: sindicalista/trabalhador que atende interesse do governo, interesse partidário ou dos patrões, contra até os interesses da própria classe.
  • Baderneiro: Manifestante que luta pelos interesses da sua classe ou da sociedade, sem aceitar "cala bocas" e acordos nefastos para sair de cena deixando os companheiros e a luta/pauta na mão. (O que incomoda o "Monstro Sist" -Toca Raul!!!!!-)



























Share on Google Plus

About Videoteca do Olhar Imparcial

0 comentários:

Postar um comentário