1º Encontro Gótico em Paranapiacaba

 Texto e Imagens: Ribas Machado



Olá!!

É carnaval!!!
Muita coisa acontecendo ao mesmo tempo!!
Muita gente pra lá e pra cá...

Muitas gente vestindo roupas diferenciadas (ou roupa nenhuma -nos blocos e desfiles-)

Então...

Como o Walmor Carvalho, este ano, esta mais no clima do batuque, eu optei por escolhas, de eventos deste período, mais diferenciadas (vide foto acima), tais como o...



Tal Primeiro Encontro Gótico em Paranapiacaba, além de "primeiro", "gótico" e em "Paranapiacaba", trazia na sua descrição (colocada na pág. do evento na rede social facebook) o seguinte texto:

"I Encontro Gótico de SP
Evento destinados aos seres da noite, todos serão bem vindos!

Será apenas uma socialização para quem curte a cena gótica e afins. Então temos alguns pontos importantes a ressaltar:

• Lembramos que não é balada então não haverá música, sintam-se à vontade para levar instrumentos musicais.
• Pedimos que todos levem bebidas e alimentos, pois é apenas um encontro e o evento não tem fins lucrativos.
• Não nos responsabilizamos por objetos perdidos no local.
• Levem roupas de frio e repelente.
• Não temos hospedagem, caso alguém queira indicação de pousadas ou camping, entrem em contato.
• O evento será ao ar livre, a cidade é pequena, nos encontraremos em todos os locais.
• Não nos responsabilizamos por danos materiais e físicos
• Como o evento será ao ar livre fica a critério de vocês se quiserem alugar um quarto em hotel, pousada, acampar, etc.
• Não precisa ser gótico ou ir no visual, porém muitos fotógrafos irão e equipe de reportagem também, seria legal que todos pudessem usar suas roupas mais trevosas para deixar esse evento marcado rs.

Regras básicas:

- Respeito aos moradores da cidade
- Respeito aos visitantes da cidade que não sejam do evento
- Respeito aos outros participantes do evento, independente de raça, credo, orientação sexual ou estilo musical.
- Respeito à cidade, não depredem nada, não deixem lixo espalhado.
- Lembrando que o cemitério de Paranapiacaba não vai ser o local do evento. O cemitério é pequeno e a cidade é conservadora. Saibam respeitar os moradores. Se quiserem entrar, tirar fotos e sair, tudo bem, não façam algazarra ou desrespeitem de qualquer maneira. Contamos com a colaboração de vocês.
- É proibido por lei fazer trilhas sem o acompanhamento de um guia.

IMPORTANTE: Não nos responsabilizamos pelos atos de ninguém, contamos com a ajuda de todos, caso algo de errado esteja acontecendo, entrem em contato com a Polícia Militar, existe um posto policial na cidade.

Se todos tiverem respeito, poderemos fazer um evento legal e quem sabe uma segunda edição com djs ou bandas?!

Pontos de encontro:
Metrô Sé (Linha Vermelha) às 10:00
Metrô Brás (Linha Vermelha) às 11:00
Locobreck (Paranapiacaba) às 13:00
Largo dos Padeiros (Paranapiacaba) às 23:00

Quem quiser ir mais tarde, fique à vontade, muita gente irá só de noite, muitas pessoas irão sozinhas, socializem-se e combinem algo é pra isso que o evento foi feito!

Aguardamos ansiosos a presença de todos!!!

-----------------------------------------------------------------------------
COMO CHEGAR DE CARRO

Segue-se pela Rodovia Anchieta até o km 29 (Placa para Ribeirão Pires Próximo ao Posto da Policia Rodoviária), entrar a direita na SP 148(Estrada Velha de Santos), até o km 33, entrar a esquerda na Rodovia Índio Tibiriçá(SP 31), até o km 45,5 próximo ao terceiro posto de gasolina (POSTO SHELL) antes da ponte (ponte seca). Ao lado do posto Shell desça a rua a esquerda e vire a direita na Rodovia Ribeirão Pires Paranapiacaba(SP 122), e siga sempre em frente até a Vila de Paranapiacaba Parte Alta(Estacionamento).

COMO CHEGAR DE ÔNIBUS

A Partir de Rio Grande da Serra:Pegar o ônibus no ponto final ao “lado” da Estação de Trem de Rio Grande da Serra, proximo a farmacia.A Partir de Santo André:Pegar o ônibus no Terminal de Ônibus Urbano e Rodoviário Prefeito Saladino (Tersa) ou ao lado do Shopping Center ABC Plaza proximo a Estação de Trem de Santo André.

Os ônibus circulam até às 19hrs num período de 30 em 30 minutos.
Depois das 19hrs, de uma em uma hora.

COMO CHEGAR DE TREM

Pegue o trem para Rio Grande da Serra na Estação de trem da Brás de 20 em 20 minutos. Os trens só chegam até a Estação de Rio Grande da Serra, a partir desse ponto só de ônibus.
O trem roda até as 23:00 hrs.

Organizador:
Gulberg Borges

Adms:
Diego Le Fey
Lidia Camargo
Lucio Amaral
Ruthynha di Holanda
Thiago Arcana

Fotógrafo oficial: Eraldo Barbosa"

Pois é, com tantos detalhes, tanta organização e tanta seriedade demonstrada, somada ao fato de ocorrer em PARANAPIACABA (cidade que eu adoro e já estava com saudade), não tinha como deixar de ir conferir!

E lá fui eu...

Tudo começou quando...
  • Embarquei no trem (estação Brás) às 13h34
Obs: No caminho encontrei, pelas estações, uma conhecida (de coberturas de eventos de cosplay) que, pra lá, também estava indo (vale dizer aqui que outros cosplayers clássicos, que não perdem uma oportunidade de "bagunçar" -aspas pq este é um termo que eles usam não para sinalizar que vão BAGUNÇAR algo, mas, sim, apenas se divertir/aproveitar-, ehhehe foram ou devem ter ido pra lá também)
  • Cheguei na última estação/parada (Rio Grande da Serra) às 14h02, e fui com a guria que achei nas paradas até o ponto do ônibus que leva para Paranapiacaba.
Obs: Curiosamente encontrei um dos organizadores do evento e um participante que, lá, também estavam esperando o ônibus
  •  Pegamos (os quatro) o ônibus e, às 14h48, já estávamos no limite de Paranapiacaba!!


Momento do desembarque final registrado, toca começar a entrar na cidade rumo ao ponto de encontro do evento...

Pelo caminho fomos fazendo alguma imagens, sempre respeitando os locais/cenários.



E (íamos entrando na cidade) sempre encontrando mais pessoas que lá estavam  pro evento (sejam góticos, sejam cosplayers, sejam cosplayers góticos).



Dentre os registros, não podia passar a foto no cemitério (que estava com a porta fechada)


Mas como a hora estava passando (o evento estava marcado pra começar às 13h00 e conosco estava um dos orgs), 14h58 aproveitamos o embalo da (longa) descida (que mais tarde viraria uma LONGA SUBIDA) e começamos uma caminhada (agora) sem parada rumo ao ponto de encontro (deles).



Chegamos!!!
Olha eles aí!!!
Ops!!
Acho que não!

Ah sim! Agora sim!!

Olha mais um grupo reunido aí!!

Mas este ainda não era o ponto de encontro ainda iríamos entrar mais na cidade (lembrando que teríamos que trilhar este longo caminho, para voltar...ai ai), mas tudo bem, estava divertido e o tempo estava ótimo!!)


Caminhamos, cruzamos a ponte (sobre os trilhos) clássica, estreita e muito conhecida, e lá fomos nós caminhando até...
Obs: Neste trecho, em especial no momento da ponte, faltam imagens pois, acabei me enojando um pouco e não quis correr o risco de sujar as câmeras... Isto ocorreu com um grupo de 4 ou 5 menininhos de boné, muito provavelmente de regiões vizinhas (pois o povo local era muito bacana e hospitaleiro), que cruzou conosco na ponte e, conforme passavam (andávamos em dois pares), soltou um "ave satã" para os dois góticos, que conosco estavam (tendo recebido um "salve", irônico, como resposta), e jogou no ar (alto) um: "essa mina é meu número, meu", no que eu pensei -ALTO- "boçal, mas tem bom gosto..." (por mais que este meu pensamento possa chocar alguém mais sensível, ele se deveu pq a idade, há muito, já me ensinou a entender a natureza desses machinhos alfa, com pouca massa encefálica e sem polegares opositores, reis e príncipes de suas ruas e, com isto, era claro que o comentário era uma forma de me desafiar -mais do que mexer com a menina-, falando da guria que "estava comigo" -e que, PRA ELES era minha propriedade-, desafio que meu pensamento alto, como saiu, serviu para desconcertar toda a situação e não precisar alimentar um momento chato em que moleques e bonés fatalmente sairiam voando da ponte, estragando o meu/nosso dia... Afinal essas figuras não possuem grande inteligência para digerir respostas que não estavam no roteiro e, nessas horas, seguem andando pra não demonstrar a ignorância -fica a lição do tio!!-)
Praticamente do outro lado da ponte, quando cruzamos um grande grupo de góticos e (mais) cosplayers posando para fotógrafos (incluindo um conhecido/amigo deste site), cumprimentamos e seguimos (nós 4) andando para o ponto de encontro do evento...

Lá chegamos por volta das 15h24, o organizador se uniu aos demais orgs, o participante achou amigos e eu e a cosplayers achamos um canto elevado na grama, onde sentamos e ficamos observando o local encher...

16h18 - Bastante gente já havia descido até à concentração (em "companhia da neblina")



Minha conhecida achou outros conhecidos (que também já são conhecidos e apareceram aqui no site em outros eventos) e aproveitamos a neblina para fazer uma sessão de fotos.



Foto pra lá...


Foto pra cá...


Foto acolá...


E... Depois, caiu uma chuvinha, nos abrigamos (conversamos ...)

Parou...
Às 16h39 ouvimos os organizadores que, gentilmente, aceitaram gravar para o site...




Então, pausa pois eis que, com a chuvinha, as brumas foram dispersadas e aparece Dona Mandy que (lembram aquela colunista do site??? Pois é... Ela ainda existe e) lá estava e havia feito uma trilha (cedo) com o namorado...

Colocamos UM POUCO do papo em dia mas...

A chuva voltou e voltou BEM FORTE!! (devia ser por volta das 16h40), aí, como já estávamos em pausa, eu, Mandy, Namorado, fotógrafos, cosplayers e (conosco alguns poucos) góticos fomos nos abrigar num bar/padaria simples mas muito bom, com preço justo e serviço bacana!!

Lá o papo correu solto, (e, ao invés de fotografar camisetas batutas, desta vez...) fotografei uma tatuagem batuta (da série -que eu adorava- Son's of Anarchy), interagimos com outros participantes do evento que também correram pra lá, com moradores locais (bem diferentes dos 4 ou 5 moleques de boné da ponte)


Tudo fluía leve e divertido até que por volta das 20h25 o temporal passou e...

Às 20h38 aproveitamos para gravar um vídeo com a dupla batuta de Adms do canal/youtube "Maldito Canal", Lady Má e Dead Lyzz (que estavam pela cidade, também, cobrindo o evento e haviam surgido na padaria/bar e sentado conosco)


Gravação seguida de uma sessão de fotos com parte do povo que se abrigou da chuva conosco...






E seguida de uma caminhada pela cidade a noite (quando fomos encontrando vários grupos de participantes do evento que foram se abrigando em locais diferentes e, agora, com o tempo seco, ganhavam a cidade...)


Mas, como o último ônibus passava às 23h00 (embora o último trem fosse as 0h00), e ainda teríamos um longo e íngreme caminho pela frente, começamos a trilhá-lo... (21h40)


Até só deixar lembranças (e o desejo de volta) naqueles paralelepípedos...


Chegamos no ponto do ônibus por volta das 22h02 (com medo dele -ônibus- já ter passado), ele chegou por volta das 22h25 quando então começamos (eu e outras/outros) o caminho de volta pra casa...

Caminho este em que muitas/muitos foram ficando pelas paradas, enquanto eu seguia firme e cansado (mas feliz) até que cheguei, em São Paulo, na estação Brás...


E, dela, segui minhas rotas tradicionais


Chegando "no bandeira" (sem energia pra tirar foto do relógio hehehe) às 23h58 e de lá vindo pra casa...

Fim!!

Mas como nunca acaba quando termina, alias, toda vida é um início de morte e toda morte um novo nascimento (devo estar meio gótico hoje hehehe) seguem alguma observações...
  • Para mim e para quem comigo estava, até a chuva acabou sendo motivo de diversão e distração, então dou uma nota 9,0 para o dia e, com certeza, numa próxima edição estarei por lá cobrindo...
  • Para o evento, ela (chuva) estragou bastante pois pude ver mais de 300 (sim, mais de 300) pessoas pela cidade, em grupos, duplas, aglomerados que teriam aproveitado infinitamente mais o evento e a cidade se tivéssemos ficado só com as Brumas. Isto sem contar que estava marcado para às 20h00 uma trilha guiada, temática e especial, pela cidade (que por causa da chuva não ocorreu) que eu (e todos) queria muito ter participado... PENA!!
  • A questão dos moleques de boné, infelizmente demonstra a ainda existência deste sentimento tão podre de nós e eles, de (meu) certo e (dele) errado... Sentimento este, visto atualmente muito na Europa (com os resultados já bem conhecidos por todos). É pena que jovens que não conseguiriam andar em muitas regiões e shopping de São Paulo sem sofrer preconceito, tragam tanto preconceito dentro de si... Pena! 
  •  Vale explicar (o que pra nós é muito claro -mas ninguém é obrigado a saber-) que quando falamos em participantes ou em cosplayers (por mais que tivessem cosplayers participantes), buscamos diferenciar este dois (três) grupos, pois GÓTICOS não se "vestem/montam" para um evento, aquela é a roupa deles do dia a dia, já os COSPLAYERS (mesmo, no caso, sendo simpatizantes do estilo) se vestem/montam em ocasiões específicas (leia-se: Sempre que dá hehehe) para homenagear personagens/estilos/situações que amam, mas, em tese, não SÃO (""só"") góticos... Eu disse três grupos né? Pois é, tinham os que representavam uma amálgama dos outros dois grupos mas, estes, nem eu sei explicar hehehe...
  • Vale registrar que o ônibus que pegamos para voltar (que ainda não era o último) chegou no ponto trazendo mais participantes (uns dez) pro evento...
  • O que mais, o que mais?? Ah sim!! A cada dia que passa mais e mais eu curto essa moçadinha cosplayers... Sempre achando um jeito de se divertir ("bagunçar" como eles falam) e divertir os demais... 
  • Por fim (agora destas observações) vale dizer que a dupla de gurias do Maldito Canal, tem bastante futuro, passei por lá, e gostei do que vi!! Tá começando, mas promete!!
Share on Google Plus

About Videoteca do Olhar Imparcial

3 comentários:

  1. Olá amigo, eu sou um dos participantes de evento e estava logo atrás de vc quando fazia a entrevista com o Organizador e os Adms do evento. Parabêns pela matéria, ficou realmente muito boa. vamos agora torcer para numa proxima edição do evento, não chover^^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Opa! Olá!
      Agradecemos o elogio e também torcemos para não chover nas próximas edições!!

      Excluir
  2. Muito legal a matéria sobre o evento! Parabéns aos organizadores. E que ocorram mais e mais encontros como esse, fazendo com que a cena gótica no Brasil se perpetue por muito tempo mais.

    ResponderExcluir