Três (primeiros) dias na 24ª Bienal Internacional do Livro de SP (Momentos batutas)

Texto e Imagens: Ribas Machado



Antes de mais (quase) nada, vale (muito) ouvir o que a Sra. Vera Esaú (uma das organizadoras da 24ª Bienal Internacional do Livro, de São Paulo) tem pra contar:


Pois é, pois é, pois é, amanhã (dia 30 de agosto de 2016) quem for à Bienal de cosplay entra de graça!!!

Batuta né!!!

Mas vocês ouviram que existem umas regrinhas, não é? Eu não sabia disso e fui fuçar...

São elas (item 20 do FAQ):
  1.  Somente será considerada a caracterização do personagem completo, não sendo aceito peças e acessórios isolados;
  2. Não será permitido entrar com armas de fogo (inclusive para aqueles que tiverem porte da mesma), o mesmo vale para artifícios de efeitos pirotécnicos;
  3. Não será permitido entrar com objetos cortantes ou perfurantes tais como tesouras, estiletes, compassos, facas, espadas ou similares. Solicitamos aos visitantes que não tragam este tipo de material ao evento. Caso o visitante insista, o material será retido e deve ser retirado somente ao final do evento. Em caso de esquecimento, o objeto deverá ser descartado;
  4. É proibido o uso de qualquer tipo de entorpecentes dentro dos recintos do evento (JURO que não entendi a relação COSPLAY/ENTORPECENTES, mas prefiro achar que tal regra tenha sido copiada e colada, por engano, aqui, vinda de algum outro conjunto de regras, que controlam algum lugar onde a pessoa (autora deste tópico) frequenta, e aproveitou para usar de base para construir este "código");
  5. Serão coibidas toda e qualquer cena e vestimenta ilícita ou imprópria para TODOS os visitantes (maiores ou menores de idade). Em caso de vestimenta imprópria, a pessoa deverá se vestir apropriadamente (não serão permitidas pessoas de toalhas, sungas, biquínis, roupas íntimas, sem roupas ou similares). Em caso de reincidência, a pessoa em questão será convidada a se retirar do evento;
  6. É proibido ao público o uso de bicicletas, patins, patinetes, skates e similares. Tais objetos serão retidos na portaria.;
  7. É proibido entrar no evento com armas do tipo air-soft;

Tudo muito bom, tudo muito bem...

Passando para o relato em si, vale começar contando que não farei um relato para cada dia mas, como o título indica, um relato dos três primeiros dias (26, 27 e 28) do Evento, ok?

Também não será no estilo habitual aqui do site, mas, sim, através de um formato especial trazendo e misturando os momentos batutas que passei/vi/senti...

Borandar?

Maravilha!!

Bom, se no TO-SA Matsuri (nossa última cobertura), a palavra de ordem era "coragem", aqui, na Bienal, eu escolheria algo do tipo: "destino", "fatalismo", "sorte", "bênção", sei lá...



Esta escolha acima, se dá pelo fato de que durante todos estes três dias eu, no melhor estilo Zeca Pagodinho, tive minha vida levada para momentos mágicos em que conseguia chegar/estar na hora certa, no lugar certo (lugar/pessoa esta) que acabava me linkando para outra situação, e assim se seguiu por todo o período... Enfim, foi SUPIMPA!!

E, tudo começou, literalmente, no começo do primeiro dia, primeiro dia este, que eu havia guardado para duas coisas, fazer um reconhecimento do local e TENTAR agendar um papo com o Maurício de Sousa (que no dia seguinte, sábado, de manhã, daria uma palestra).

Após descer na...



E pegar o transporte gratuito pra Bienal (CUIDADO quando saírem da estação, pois tem gente direcionando pra vãs pagas... Não se confundam!! CUIDADO!!)



Cheguei/entrei na Bienal (dia 26, 12h56)



E segui direto pro espaço da Turma da Mônica, mas como não é fácil caminhar/se achar (de primeira) naquela imensidão, até cheguei no espaço, mas cheguei pela livraria, e, dela, não via o restante da montagem, aí perguntei para uma vendedora que lá estava (ficam meus agradecimentos a esta pessoa) onde era o espaço da Turma da Mônica, no que ela me respondeu que eu já estava no espaço, mas seguindo em frente (todo o complexo é bem grande e rico, abaixo trago um tour bem batuta) eu acharia o espaço montado E O PRÓPRIO MAURÍCIO DE SOUSA!!


Passado o susto/emoção, sem grandes expectativas mas, com CORAGEM (vejam a cobertura do TO-SA Matsuri, para entender a caixa alta) lá fui eu, PELO MENOS rever (de longe, até) o Maurício (SIM!! Sou fã!! Assumo!!), que se já não bastasse ser quem é, era amigo pessoal de Osamu Tesuka (que, por sua vez, "só" é o PAI dos mangás atuais e é o Pai da minha personagem preferida -e primeiro Anime que assisti- a "Princesa/Principe Safire")



E (Maurício) é um ser humano maravilhoso, sempre preocupado com as tragédias que afligem a humanidade, quando tradicionalmente  faz algum desenho para homenagear a situação e, na morte de Tesuka, não foi diferente...



Bom, conforme fui chegando perto, meus caminhos foram se abrindo (graças ao gentil grupo que o assessorava, composto de, dentre outros, o Diretor Executivo do Grupo, Amauri Sousa) e, muito embora, ele (Maurício) já estivesse pra sair e inaugurar oficialmente o espaço, me foram concedidos alguns minutos que renderam uma pré entrevista muito batuta (que deverá trazer uma surpresa, futura, muito especial, aqui pro O.I.) e o vídeo abaixo (dia 26, 13h10):


Pauta inicialmente prevista, para toda Bienal, concluída com sucesso, acompanhei o grupo na abertura oficial do espaço da turma da Mônica (dia 26, 13h13)


Acompanhei o Maurício indo embora (dia 26, 13h30)...


Fui gentilmente apresentado (dia 26, 13h54) à todo espaço, pelo Diretor de Licenciamentos da MSP, Rodrigo Paiva...


Em seguida, bati um papo batuta (dia 26, 14h22) com o Mauro de Souza (Editor de Arte da MSP)


E, aqui, penso que vale começar a quebrar a linha temporal que vocês estão acostumados aqui no O.I., pois vocês ouviram sobre a preocupação, da MSP, em estimular a leitura, não é?

Pois bem, este assunto, foi recorrente, em um outro bate papo, ocorrido no dia 27 (20h33). Ouçam o papo com o "Menino Maluquinho" Ziraldo 
Obs: Antes vale explicar que quando ele cita o Pasquim, tal alusão se deveu pq, antes de chegar minha vez, na companhia de um assessor da Melhoramentos (outra editora com um grupo de profissionais, PROFISSIONAIS), que organizava as entrevistas, eu orientava uma dupla "de repórteres" que aguardava na minha frente e queria saber da participação do Ziraldo durante a ditadura... Explicamos, contamos passagens mas, comprovando a preocupação da MSP e dele (Ziraldo), a dupla não entendeu/digeriu nada e o entrevistado sofreu com as perguntas feitas (isso que dá querer ajudar... tsc tsc), pena!

É...
Pois é...
Real e infelizmente não temos um país de leitores (alias, eu sei que a maioria do povo que passa por aqui, só vem ver "as figuras"), mas grandes obras (e projetos) não faltam e esta 24ª Bienal, veio para mostrar/comprovar isto!!

Passeando por ela (24ª Bienal) e por seus estandes/espaços, bem interessantes, como por exemplo...

  • O Espaço "Cozinhando com Palavras", que tinha a Curadoria de Daniela Narciso (do grupo Menu Content)

 (dia 26 14h41)


(dia 26, 14h51)


  • A Editora Novo Século que, com seu casal de proprietários, muito gentis, trazia o lançamento do seu novo selo "Geektopia", para nós, apresentado (dia 26, 17h46) pela Renata Melo

  • O estande da COPAG (eu adoro baralhos, não resisti e comprei um com imagens da série Supernatural!!)
 (dia 26, 18h53)

  • O estande "Conheça o Islam", onde se podia (e ainda pode) receber (de graça) toda uma rica literatura (que busca limpar a imagem não só do Islam, como de toda comunidade, realmente, muçulmana) e onde recebi uma benção e tive um papo interessante com o Gentil Sheikh Hosni Abdelhamid

 (dia 26, 19h21)

Obs: Aqui cabe uma pausa, para dar uma nota zero ao péssimo gosto e total falta de sensibilidade de quem colocou o estande acima citado em frente a um outro estande com temática militar que, em sua decoração (nem vamos julgá-la, pois, bem ou mal, combina com a temática do estande), trazia um manequim/boneco com uniforme militar norte americano... Diante da maravilha de, praticamente, toda Bienal, se eu tivesse que apostar, eu diria que o/a responsável foi a mesma pessoa "sensível" que acha prudente avisar Cosplayers que eles não poderão entrar na Bienal portando drogas... tsc tsc


  •  A Editora Aleph (sempre presente nos nossos eventos Geeks)
(dia 26, 19h41)

  •  A Editora Pendragon (que nos foi apresentada por seu fundador, Josué Matos, o Homem que conseguiu retirar a espada da pedra!)

 (dia 27, 17h47)

  •  A Editora Nova Sampa (Lembram dela? Lembram da Revista Heroi?? gostam de Cavaleiros do Zodíaco?? tsc tsc), apresentada por seu fundador, Carlos Cazzamatta, que se tudo der certo, ainda voltará no O.I. para um papo mais longo...
    (dia 28, 21h11)
Mas enquanto a promessa acima não acontece, de tanto enchê-lo, consegui que voltasse para falar um pouquinho mais....
  (dia 28, 21h23)

Espaços estes onde (somados a tantos outros como o espaço do SESI que, reforçando sua linha de HQs trouxe, pra o Brasil, o clássico personagem Spirou...)



Em um local enorme, com ótima infraestrutura, pude ter contato e registrar vários papos, tanto com pessoas, já conhecidas do grande público, como:

  • Os Chefs Jacquin e Bassoleil (dia 27)

  •  O Rapper multimídia Thaíde (dia 28, em companhia do Jornalista Gilberto Yoshinaga)

  • A, também, multimídia Giovanna "LORE" Lorenzetti (dia 27)

  • O Pai dos vampiros brasileiros, André Vianco (agora, dia 27, com nova casa e nova capa -linda-)

  • E a Mãe do Harry Potter brasileiro, Renata Ventura (dia 26)

Como com outros artistas, outros autores que, em breve, se o grande público tiver sorte (EU TIVE), dele também ficarão conhecidos...

Me refiro a (por exemplo, mas não só):

  • Elaine Rossi (dia 27) e sua "Sétima Casa"



  • Denis Ibañes (dia 27), com  ''Layerth''


  • Ana Macedo (dia 27), com a distopia: ''A-LII, Silenciados''



  • Martina Romero (dia 27) que, com seus 13 anos (na companhia de seus pais), lançava ''A Vampira''



  • Lara Orlow (dia 28) e sua "Saga de Orum"




É...
Pois é...

Lógico que não consegui, chegar nem perto de, falar/conhecer todas pessoas e espaços especiais que passaram/aconteceram nestes três dias de uma 24ª Bienal repleta de mágica!!





Batutas...



 E de confraternização




 Aquele lugar é enorme, eu sou atrapalhado, me perdi várias vezes e o cenário atual brasileiro esta muito rico de novos (ótimos) artistas, seja na temática GEEK, seja como na literatura como um todo (Infelizmente também dá pra ver algumas figurinhas querendo ter ou manter sua fama meteórica, através de ghost writers, mas, como tudo tem seu lado bom, pelo menos, nestes casos, temos emprego para coleguinhas...), mas estou convicto que o grupo com quem consegui falar (e trouxe pra vocês) representa a maravilha que está esta 24ª Bienal de 2016!


Espero que tenham gostado mas, também espero, que não se deem por satisfeitos e tratem de ir lá visitar!! Vocês tem até domingo que vem e, LEMBRANDO, amanhã,

Dia 30


COSPLAY ENTRA DE GRAÇA!!!
(desde que não leve entorpecentes tsc tsc)

Até a próxima!!







Share on Google Plus

About Videoteca do Olhar Imparcial

0 comentários:

Postar um comentário