Dois (primeiros) dias na Brasil Game Show

Texto e Imagens: Ribas Machado





Vou confessar uma coisa pra vocês, estou realmente com dificuldade criativa para começar este relato, sinto que (como ocorreu com o relato da Bienal) ele não terá a forma tradicional aqui do O.I. mas...


Já de cara, vale dizer que o evento (por ter se aventurado em fazer um concurso Cosplay) será ranqueado e já recebeu uma nota 5,5. Portanto, que ninguém ache que eu não gostei ou, independente do meu gosto, logicamente parcial/subjetivo, que o evento não estava bom, organizado e tra la la...

Tudo bem que a iluminação de velório (pelo que levantei, pedida pelos estandes -sem culpa da organização- para que suas -dos estandes- iluminações próprias se destacassem), aS músicaS altas tocando ao mesmo tempo, a falta de maior respeito e cuidado (que é diferente de desrespeito, frise-se) com os cosplayers contratados PELOS ESTANDES (vi/soube de um bom percentual que passou mal e acompanhei pelo menos UM caso de assédio sofrido por uma das gurias contratadas -sem culpa do evento, frise-se-) e a significativa mudança no cuidado dado à (ótima, melhor até hoje) sala de imprensa no intervalo do 1º para o 2º dia...


Acabaram tirando (PRA MIM) o brilho do (e gerando esta dificuldade em começar a comentar o) evento.

Por isto minha dificuldade, pois é só eu puxar pela memória as lembranças (muitas das quais, ótimas) do evento que, fatalmente, elas surgem "no escuro", "sem som ou encobertas pelo alto ruído" (gerado pela união das várias músicas), "molhadas pelo choro da cosplayer" ou querendo desmaiar junto com um dos "cabeções" que tirou a mascara do meu lado e assustou (com sua fisionomia de "estou morrendo") a todos que estavam por perto.


Mas que fique claro que o EVENTO Brasil Game Show, enquanto estrutura fria, organização própria, estava ótimo, diria até que foi (está sendo) um dos melhores do ano neste quesito "profissionalismo", o grande problema (nosso) é que fomos esperando um evento e acabamos trombando com uma maravilhosa Feira de Negócios (sim, há uma diferença)

Dito isto, vale dizer também que hoje é sábado, dia 03, estou aqui sossegado, bem longe da BGS,  acabando este relato e escolhi isto, pois, hoje, o evento deverá estar abarrotado (os ingressos já haviam esgotado dias atrás) e eu (parcialmente, assumo) não quero ter mais lembranças desagradáveis que acabariam por manchar ainda mais as (repito) MUITAS ótimas lembranças que TAMBÉM guardei e passo a contar...

Borandar?

Maravilha!!

Dia 01 set, 11h26, saio da estação Jabaquara (deixando registrado que dentro da estação também haviam staffs dando orientação) e...


Ajuda dada...

Segui para um pouco além da



Onde encontrei mais staffs



E entrei no...

Que me levou pro...



Onde cheguei, e já me senti seguro...



Seguindo, 11h37, para a fila de "imprensa" (o primeiro dia era fechado para "imprensa" e "vips"), onde amarguei uma espera (por MINHA culpa -que não olhei a hora oficial de início e, ACREDITEM, acabei chegando muito cedo-) de mais de uma hora!


Obs: ASPAS em "VIPS", pois, por mais que eu odeie cultos à pessoa, aceito que existem figuras com mais representatividade, que outras, em certos segmentos e, para estes, até se entende o rótulo de "MUITO IMPORTANTES", mas, no caso, tínhamos no mesmo balaio das VIPS "reais", "convidados da imprensa" e pessoas que podiam $imple$mente comprar o ingresso VIP... Coloquei aspas também em imprensa, pois ao contrário da (por exemplo) Bienal que separou imprensa (mtb e tal) de "blogueiros", "youtubers"... A BGS também jogou tudo no mesmo balaio, isto tem o lado batutinha da não segregação mas, por outro lado, tem o lado chatonildo de termos, neste balaio e na sala de imprensa, abusando do amplo leque que engloba "blogueiros e youtubers", literalmente crianças (algumas aparentando menos de 12 anos) correndo pra pegar a última TNT e levar pro amiguinho "lá embaixo" e (muitos) "fãs" dividindo (e as vezes tomando) espaço de trabalho, wi-fi, acabando com o café (maior de todos os pecados) e usando os espaços e plugues para ligar suas máquinas e ficarem jogando ou carregando seus celulares para continuar tirando selfies... TÁ BOM! EU ANDO MAIS CHATO DO QUE DE COSTUME!! (deve ter sido a luz de velório...)
Até que entrei, por volta das 13h00 do dia 01 e, aqui, inicio o relato propriamente dito, mostrando/contando sobre...

  • O lado humano (pouco visto nos eventos do tipo) do grande "gigante comercial"...
Lado humano este que aparecia nas várias campanhas e parcerias que pude ver por lá, como por exemplo a de...
E os estandes...
Da AACD


Melhor explicado pelo Ricardo Torres


E da APAE 
(melhor explicado pelo Lucas)



  • A minha primeira parada em um estande (no caso, o estande da...)
Onde, sem combinar, encontrei o Chucky
E outras pessoas queridas


Uma das quais (Haru), que acabou estreando (na BGS) os papos com o O.I. às 13h30




  •  Os vários bate papos ocorridos
 (Vitor da Toy Show)



(Mari e Thais, apresentadoras do Inside XBOX)


 (Felipe Azevedo, da revista Game Informer)



(O Youtuber "de Terror" Fernando Ticon)



(Samuel Bandeira da COM2US)

(A Cosplayer Jake Abraão)

(A Atriz Barbara Costa)

A minha lendária amiga Flavia Gasi 
(abaixo, com as gurias do "Women Up Game")





  • O Tão esperado encontro de dois "monstros saindo da jaula" (Chucky e Bam Bam)



  • O MEU encontro com vários cosplayers (a passeio ou trabalhando)





























  • A Cosplay Zone

Organizada e estruturada pelo Marcelo "Vingaard"
Onde aconteceu um (na sexta, e acontecerão) concurso cosplay batutas

Patrocinados pela rede Kinoplex

 (Patrícia Cotta, Gerente da Rede Kinoplex)

 Com juradas do porte da...

(Cosplayer "Nadyasonika" do México)


 (Cosplayers "Shermie Cosplay" -BR- e "Ladee Danger" -USA-)


E conduzidos pela apresentadora oficial da BGS
(Kenya Sommerfeld)

O que acabou por gerar (16h01 do dia 02) as apresentações abaixo:









Terminadas às 16h28

E já com resultado final às 16h38 

  •  O assédio que uma cosplay sofreu ( enquanto trabalhava em um estande, no dia 02, sexta feira)


  • Outros diversos estandes e espaços (muito batutas) por onde passei

















  • (estandes e espaços estes que incluíam) A Sala de Imprensa







  •  (e...) A Brasil Game Jam (muito bem coordenada pelo Prof. Vinícius Cassol)





Onde eu sempre acabava o dia (que já havia acabado)


 Antes de pegar o ônibus de volta para o mundo real...


Basicamente, a MINHA experiência na BGS 2016 pode ser resumida como o fiz, acima...

Reforço aqui que praticamente não tenho nada a reclamar do evento em si (todos os problemas que surgiram, foram ocasionados por questões outras, apenas indiretamente ligadas à estrutura oficial do evento), assumo que até gostei e, graças às várias amizades, que por lá achei e com quem, vez ou outra, caminhei junto e (ou) sentei pra prosear, o tempo passou rápido e de forma leve...

Digo "até gostei" pq, sei lá, senti falta de algo... Não sei o que...

Pode ter sido por eu ter ido em dias mais higienizados sem muito público, não sei... (acho pouco provável isto, pois não sou muito fã de tumulto e MUITO calor humano, mas...), algo faltou...

Mas sobrou profissionalismo, estrutura e apoio...

Que venha a próxima e que ela traga isto que senti falta!!














---ACRÉSCIMO---

Hoje, 04 de setembro de 2016 (no 4º dia da BGS) eu voltei a passar por lá (após o MIMI Party) e, dentre outras coisas, registrei os cosplayers abaixo:































Share on Google Plus

About Videoteca do Olhar Imparcial

0 comentários:

Postar um comentário