1º Grande Ato Contra o Aumento das Tarifas (MPL)

Texto e Imagens: Ribas Machado



Bom, vamos lá, normalmente no...
  • Começo de ano; (temos...)
  • Aumento de tarifa dos ônibus, trens e metrôs; (que faz com que...)
  • Desde 2013 (para o grande público mas, na verdade, a luta é bem mais antiga que isso), um grupo se insurja contra tal aumento... Estou falando do M P L (Movimento Passe Livre)

Muito bem... Estamos no começo do ano (dia 12 de janeiro de 2017), tivemos aumento (indireto) de tarifa (desta vez  BARRADO NA JUSTIÇA hehehehhe) e, portanto, tivemos (hoje) o 1º...


Tal ato, marcado antes da liminar que barrava o aumento e, portanto, também antes, do posterior julgamento do recurso que tentava derrubar a liminar (e não conseguiu), vinha com o seguinte texto de chamada:

TARIFAS AINDA MAIORES EM 2017: NÃO VAMOS ACEITAR!

Chega o fim de ano e com ele o já clássico presente dos nossos governantes: o aumento da tarifa dos transportes públicos.

Em São Paulo, dentre várias outras medidas que estão sendo articuladas para garantir os lucros dos empresários do transporte, o governador Geraldo Alckmin e seu fantoche, o prefeito eleito João Dória, acabam de anunciar um aumento em duas modalidades dos pagamentos que as pessoas tem que fazer para usar o transporte.

Não é nenhuma surpresa que eles tenham prometido o congelamento das tarifas em 2017 e agora anunciem o aumento: o compromisso desses senhores não é com a população, e sim com aqueles que financiam suas campanhas e sustentam suas máfias e cartéis. Dissimulados e covardes, Alckmin e Dória aumentam a tarifa pelas bordas, tirando cada vez mais dinheiro da população que precisa se deslocar pela cidade.

Em um cenário de desemprego e crise capitalista, só os pobres perdem: os empresários e seus políticos continuam se organizando pra nos ferrar, tirando nossos direitos, aumentando seus próprios salários e garantindo seus lucros sempre maiores. Não vamos aceitar nenhum tipo de aumento em uma tarifa que NÃO DEVE EXISTIR, porque transporte é direito social! Que o poder público subsidie esse serviço, com qualidade, como deve ser! Que os políticos devolvam os milhões roubados em suas propinas e maracutaias, até das merendas das crianças! Que os empresários paguem o pato!

NENHUM CENTAVO A MAIS, NENHUM DIREITO A MENOS!
TARIFA ZERO JÁ!

Lhes confesso que não estava nem um pouco animado com esta pauta, seja pelo fato do "aumento" ter caído por terra, seja pelo fato de que nos anos anteriores (2014,15 e 16) os atos morreram antes de ter algum resultado (aí entra a minha velha e já citada aqui -anos atrás- teoria do estouro da bolha de 2013), largando, órfã, muita gente machucada, queimada com a polícia, com a justiça, com a família, com seus empregos...

Isso realmente me desanimou de sair na garoa fina pra assistir um bando (eu ia dizer punhado) de gente apanhando e respirando gás lá na esquina da Rebouças com a Paulista (como ocorreu em 2016).

Mas tem um "eu" que respeita essas lutas, tem um outro "eu" que gosta da adrenalina dessas coberturas e de buscar (ver, conhecer e trazer) a verdade verdadeira, e tem mais um "eu" um pouco preguiçoso que, hoje, ainda prevalecia, que achou a live do CMI São Paulo, e ficou assistindo (sem muita empolgação)...

Muito bem... O tempo foi passando e pude ver que por volta das 18h30 o ato começou a andar sem maiores problemas (após a reunião/jogral clássico), então ouvi o trajeto e aí o animo foi surgindo, me arrumei e fui pra Faria Lima...(o plano era esperar o ato chegar e seguir com ele até o fim)





19h14 eu já estava na Faria Lima com a Rebouças

Cheguei bem na hora em que viaturas começaram a se posicionar no cruzamento...



Poucos minutos depois (19h19) as viaturas (antes estacionadas) começaram a seguir (com pressa) pela Rebouças, em direção à Av. Brasil...



Lá fui eu (andando) naquela direção...

Pelo caminho pessoas (que vinham daquela direção) me diziam que o ato estava longe, que ainda não tinha chegado na Brasil e, como eu reparava que ambas as pistas da Rebouças estavam com movimento, resolvi avançar mais rápido e "peguei uma carona" (autorizada) com um ônibus (motorista e cobrador boa gente que, comigo, foram conversando sobre o assunto da vez)

Cheguei no cruzamento por volta das 19h34



E por lá fiquei acompanhando a movimentação












E as negociações









Até por volta das 19h44, quando ficou acordado que o ato não poderia seguir até a Faria Lima, mas poderia desviar na Avenida Brasil seguir pela Av. Europa rumo à Rua Colômbia/Augusta...

E lá fui eu com a manifestação...





20h03 no relógio e um TROLL medíocre, e já bem conhecido, ligado ao MBL surge perto de mim e com a ironia e o sarcasmo de sempre fica tentando criar factoides e entrevistas pseudo intelectuais "com pegadinhas" para (tradicionalmente) depois editar tudo e passar um ar de imbecilidade dos entrevistados/manifestantes...

Fiquei observando com certa distância física e intelectual, até que um dos entrevistados o reconheceu e começou a inverter o caldo pra cima dele que, com sua (dele, troll) ironia e sarcasmo de sempre TENTOU se vitimizar, e até conseguiu por alguns instantes, mas aí foi juntando mais gente e começou um coro de "1,2,3... 4,5, 1000 lugar de fascista é na ponta do fuzil" o que fez com que mais pessoas voltassem a atenção para o local e em especial para o troll otário, falando/gritando para ele ir embora... Nisso uma ou duas meninas bateram nele com suas bolsas e ele saiu correndo em desespero para um carro da PM...



Obs: Aqui cabe uma pausa bem imparcial pra contar que este tipo de ação, começou (na atualidade, pois não é uma prática/tática/técnica nova) com um mídia independente de "esquerda" que, surgiu pro mundo na época do OCUPA SAMPA de 2011 (no Anhangabaú) e, durante os atos "da direita" (MBL, Vem Pra rua, Pró Militares...) aparecia para entrevistar o povão classe média da "família tradicional" desses atos (que até, aparentemente, tinham dinheiro mas), sem nenhuma cultura/preparo/inteligência/saber do que estava fazendo naquelas micaretas, e depois editava tudo e jogava na net um vídeo humilhando as pessoas e o ato em si... Faço tal pausa pra mostrar que isto não é coisa do MBL e, de certa forma, seria só uma revanche, mas, seja como ou quem for... Eu tenho nojo desse tipo de ação/infiltração/trolagem/fascismo (venha de que lado vier, esquerda, direita...) e, por mais que eu saiba que o menino escorraçado hoje estava apenas praticando o "pancada trocada não dói", tal prática idiota e imbecil poderia ter causado mais tumulto, estourado uma reação da PM e, com isto, gerado muita gente machucada (eu, inclusive), portanto, devo dizer que TENHO NOJO tanto dele, quanto do gozadinho da esquerda e de todos os demais que curtem se infiltrar e fascistar nos atos alheios.


Adendo (feito em 13/01/2017): Vendo o vídeo do menino troll, me achei em um quadro (10m45) hehehe



Pausa feita, continuo o relato dizendo que larguei o troll lá na "fumacinha do tumulto" e segui caminhando com o (na frente do) ato pela Av. Brasil...

20h06, eu (na frente) caminhando e chegando quase no cruzamento (Brasil/Colômbia) vejo (com pequena distância) dois caveirões da PM barrando o caminho/cruzamento... 

Vou chegando mais perto, já prevendo o futuro, e... (quando ouvirem, estão chegando na AV. Brasil, ouçam Rua Colômbia/Augusta)


Pois bem, no que eu me posicionei, após fechar o vídeo, para esperar o ato chegar (estava a uns 50/70 mts de mim), um oficial da força tática (e mais alguns policiais) chegou em mim pedindo (educadamente até) que eu saísse de onde estava e voltasse para o ato (leia-se ficasse dentro/no meio do cerco) e ficasse com os outros jornalistas (que vinham vindo na frente da faixa de abertura), eu olhei para onde ele queria que eu voltasse, lembrei do Raul (aquele Seixas) que cantava "Eu não sou besta pra tirar onda de herói" e dialoguei/respondi para o oficial dizendo que eu não iria voltar pra lá pois na minha idade eu não estava querendo me machucar a toa, ele quase riu, argumentou um pouco, eu também, aí eu disse que ficaria atrás da linha, ele disse que não, pois não adiantaria nada, pq o ato não iria passar/andar e ainda tinham mais linhas/bloqueios pela Av. Europa e pela Rua Colômbia/Augusta, nisso eu respondi dizendo que adiantaria sim, pois eu não ficaria cercado no olho do furacão com risco de me machucar, ele quase riu de novo e liberou com um "tá bom, tá bom"...


Lá fui eu para trás da linha (com a linha me olhando feio), desanimado, é verdade, mas em segurança o que, no caso, valia mais do que qualquer coisa, pois era fato (e a experiência mostrava isto) que ali só tinham três saídas possíveis o ato virar a esquerda e ir embora (com possível confusão gratuita pelo caminho), dispersando sentido Paulista, ou a PM liberar (após negociação -milagre-) a passagem rumo a casa do Prefeito (e aí eu estaria em um ponto estratégico para seguir) ou a M... explodir lá no cruzamento e ninguém ter pra onde ir, todo mundo apanhar ou ir detido...


Nisso eu fiquei atrás da linha (com outros coleguinhas que, enquanto eu conversava com o oficial, acompanhavam o papo e seguiram comigo) até que o ato resolveu dispersar e, 20h49 eu também dispersei, iniciando o caminho de volta pra casa...


Fim!!

Até a próxima (que, neste tipo de pauta, deve estar BEEEEM distante, por mais que já tenha novo ato marcado pra próxima quinta feira 19, dia em que, diga-se, meu registro de jornalista completa dois anos "de vida" -o site, fez três anos no dia 19 de dezembro de 2016-).






Observação final: O Prefeito (que adora criar factoides publicitários pra mostrar uma ligação mais pessoal com o povão), na MINHA OPINIÃO, e de diversos coleguinhas que estavam no ato, perdeu uma monstruosa oportunidade de ganhar publicidade positiva e gratuita (não que eu quisesse ele se dando bem ou se dando mal, pra mim, tanto faz, e digo mais, torço pra que faça uma boa gestão, pois moro/sofro em Sampa), pois era um primeiro ato, pequeno (não tinha 400 pessoas), abarrotado de imprensa, triplamente abarrotado de polícia, que tinha como objetivo dar um "troféu catraca" pro Prefeito... Pois bem, se ele tivesse boa orientação, filtrava (com a PM) o ato, deixava uma comissão chegar na sua casa, saia, recebia divertidamente o tal troféu, posava pra muitas fotos e pronto... Mas... Não... Então...









Share on Google Plus

About Videoteca do Olhar Imparcial

0 comentários:

Postar um comentário