46º Encontro BoardGames São Paulo

Texto e Imagens: Ribas Machado
(Equipamento: Xiaomi Redmi 5a)



Por que eu demorei tantas (46) edições (mensais) para conhecer esta patota?!!?

Pois é... Não sei!

Só sei que hoje eu acabei caindo por lá e adorei!!!


Chegar não foi tão fácil (mas também não foi difícil), saí do metro Praça da Árvore, caminhei um pouco até a esquina...


 
Daí olhei pra um lado, olhei pro outro...



Escolhi o lado certo (os jogos já começavam na esquina...) e segui até o evento, que já acontecia na..



Um espaço muito bacana e super decorado, inclusive com peças únicas (dessa patota)


Onde diariamente (de domingo a domingo) esta tribo pode aparecer para comprar jogos novos ou, simplesmente, emprestar e, por lá, jogar (gratuitamente)  um ou vários dos que lá ficam expostos (vários mesmo), enquanto conhecem novos aficionados, tomam um lanche, criam, debatem, sei lá...

Já de cara, quase na entrada, trombei o organizador (Fernando) e tive uma aula...



Em seguida fui dar uma segunda (o organizador, antes da aula, já havia me levado pelas salas) passeada pelo evento, onde pude ver várias partidas se desenrolando (das mais variadas temáticas e formatos)







 




 




 


Detalhe batuta na presença de Staffs, pelas mesas, ajudando e, muitas vezes, ensinando a jogar (falo em muitas vezes, pois não era raro os próprios criadores estarem ensinado -e jogando- seus jogos)


Tudo visto e revisto, trombo com um título que me chamou a atenção (pois amo este tema)


Aí...
 
Chegou a hora de interagir com este jogo da dupla Fabio Arraes e Bruno Viana...


Tive as explicações básicas do jogo e...



Explicação dada, lá fui eu jogar...





Joguei com a vermelha...



E comecei na frente...



Enquanto eu tentava ser resgatado, sem ser atacado pela Horda, rostos conhecidos (meus e aqui do OI) chegaram pra curtir e interagir no evento...




 Aos poucos todos os sobreviventes da minha mesa foram sendo transformados


E, eu na frente, até que...

No fim, a horda me pegou...



E após quase 30 minutos de jogo, com a sorte de principiante, quase ganhei (ainda acho que ganhei mas deixa pra lá heheheheh até pq ninguém ganhou todos foram transformados...)

Mas aí, mesmo tendo "perdido" (discutível hauhaahua), eu já estava literalmente mordido por este vício...

Então, segui para uma sala fechada, onde protótipos eram testados...




Tive a chance de ser "beta tester" do protótipo de um grande criador, nacional, deste tipo de jogo, me refiro ao Marcos Macri...
 

Sentei, aprendi as noções básicas e...

Bora jogar!!


 


Jogamos o "Corsário" e, graças a um pitaco meu, acho que terei meu nome no livro de regras heheheh supimpa isso, já posso me considerar dessa tribo (acho)...


Este jogo tinha um formato mais elaborado que o anterior e, também demorava um pouco mais... (tirando as explicações, a partida durou uma hora exata)

Nisso já eram 18h00 e (eu tinha outro compromisso -pelo menos achava que tinha, mas isto é outra história da vida deste atrapalhado que aqui escreve... tsc tsc-) INFELIZMENTE chegou a hora de ir embora...

Fui acompanhado até o lado de fora deste mundo mágico


Me despedi do meu guia...


E...

Fui (sabendo que mês que vem, tem mais!!!)

Até a próxima!!!!



Share on Google Plus

About Ribas Machado

1 comentários:

  1. Muito bacana. Obrigado por compartilhar sua experiência. Espero, ainda, poder conhecer o evento pessoalmente.

    ResponderExcluir