BIG Festival 2019

Texto e imagens: Ribas Machado







Então...

Como já havíamos anunciado, desde o dia 26 (até o dia 30) está rolando, lá no Club Homs (Av. Paulista 753 - SP/SP), mais uma edição do "Brazil's Independent Games Festival " ou, para os ínitmos, BIG Festival (que, diga-se, já existe desde 2012)!

Só consegui/conseguirei ir hoje (snif, snif) mas mesmo com a tarde quente...






Fui...

E digo que...

Muita coisa batuta já rolou nesta edição (hoje é sábado dia 29/06, só pra registro), dentre várias, como vocês sabem que adoro competições e tudo relacionado, vale citar uma em especial que aconteceu ontem (28) às 20h00, qual seja a cerimônia de entrega/divulgação dos ganhadores do BIG Festival 2019, competição que, neste ano, contou com 54 jogos de 22 países (África do Sul, Alemanha, Argentina, Austrália, Áustria, Bélgica, Brasil, Canadá, Chile, China, Colômbia, Costa Rica, Dinamarca, Espanha, Estados Unidos, França, Japão, Malásia, Noruega, Reino Unido, República Checa e Suíça), que dispuaram em 18 categorias, além de duas competições paralelas (O game Space Routine -Menic Games, Argentina- levou o Humble BIG New Talent Award. E o Grashers -Pink Array, Brasil- ganhou o Nordic Game Discovery Contest e está automaticamente selecionado para participar da rodada classificatória do NG20, em maio de 2020, na Suécia.

Infelizmente não pude comparecer, e também não poderei comparecer amanhã (30), quando rolará o anúncio do resultado de mais duas competições, a de cosplay (por curtidas no insta, tsc tsc)...




E a  game jam do Facebook...


Competição, esta, que já tem um passado interessante mas, pela primeira vez, ocorreu dentro do BIG.

Não vou esticar muito (quem tiver interesse, consegue achar detalhes pela net), mas, resumindo, 10 grupos estão lá e ficarão, ao todo, 30 horas (sim, enquanto estou escrevendo, eles estão lá, e por lá ficarão, direto, "semi acampados"...) trabalhando na feitura de um game mobile, com o tema "crescer"...


Verdade que tentei gravar com alguém do Facebook (todos super simpáticos...) mas haviam questões outras que não permitiam tais filmagens... E verdade que gravei com a equipe/dupla campeã do ano passado (e competidora, neste ano), Fernando e Danilo (lembrando que a edição do ano passado não rolou no BIG, frise-se) mas não subirei o vídeo pois vai que na inscrição eles assinaram algum contrato que tinha uma letrinha miúda complicada não é mesmo... Não quero prejudicá-los...


Dito isto, antes de avançar, acho batuta deixar registrado, aqui a...


Lista completa de ganhadores do BIG Festival 2019:  
- Melhor Jogo
GRIS (Nomada Studio), da Espanha
Justificativa do júri: “Completo em todos os aspectos, este jogo proporciona uma experiência emocional singular”.
- Melhor Jogo Brasileiro
Adore (Cadabra Games), do Brasil
Justificativa do júri: “Contando com uma direção de arte interessante e jogabilidade fluida, o jogo representa bem o crescimento do cenário de desenvolvimento de games brasileiros”.
 
- Melhor Jogo da América Latina 
Quantum League (NGD Studios), da Argentina
Justificativa do júri: “Com produção criativa e muito bem executada, o game promove uma releitura interessante do gênero FPS”. 
 
- Melhor Arte 
GRIS (Nomada Studios), da Espanha
Justificativa do júri: “O jogo é, em si mesmo, uma obra de arte”. 
 
- Melhor Narrativa 
Forgotton Anne (ThroughLine Games), da Dinamarca
Justificativa do júri: “Com um mundo imersivo e um voice acting emocionante, o game trabalha de maneira completa os aspectos narrativos de um jogo”.
 
- Melhor Gameplay 
JUMPGRID (Ian MacLarty), da Austrália
Justificativa do júri: “Ele é super divertido, fácil de aprender, com uma curva de dificuldade progressiva, que torna o jogo tão desafiador quanto viciante”.
 
- Melhor Som 
Unheard (NEXT Studios), da China
Justificativa do júri: “Tem sólido conceito de criação, utilizando os elementos sonoros como parte essencial das mecânicas do jogo”.
 
- Inovação 
Pixel Ripped 1989 (ARVORE Immersive Experiences), do Brasil
Justificativa do júri: “Interessante proposta de metagame, que aproveita ao máximo as potencialidades espaciais e mecânicas da realidade virtual”. 
 
- BIG Impact: Educacional 
Cidade em Jogo (Fundação Brava e Flux Games), do Brasil
Justificativa do júri: “Proposta bastante relevante para a educação política. Destaca-se ao exigir do jogador competências como reflexão sobre os desafios e priorização de tarefas”. 
 
- BIG Impact: Questões Sociais 
Marie's Room (like Charlie), da Bélgica
Justificativa do júri: “Uma narrativa muito bem construída, aliada ao impressionante voice acting, garantem a este jogo um potencial de impactar e discutir questões relevantes a partir de uma perspectiva feminina e atual”.
 
- BIG Impact: Melhor Jogo de Diversidade 
Huni Kuin: Yube Baitana (Bobware/Beya Xinã Bena), do Brasil
Justificativa do júri: “Destaca-se ao promover o povo Kaxinawá, trazendo elementos de sua cultura para a construção do jogo. Visibilidade fundamental no cenário contemporâneo”. 
 
- Melhor Jogo de Estudante 
Burning Daylight (The Animation Workshop), da Dinamarca
Justificativa do júri: “Com uma atmosfera imersiva aliada com incrível direção de arte e narrativa, este jogo revela que a criatividade e a vitalidade dos games de estudantes estão atingindo um patamar cada vez maior”.
 
- Melhor Jogo Mobile 
Starlit On Wheels (Rockhead Studios), do Brasil
Justificativa do júri: “Bem desenvolvido e otimizado para plataformas mobile, o game se destaca pelas personagens carismáticas e excelente sistema de customização”.
 
- Melhor Multiplayer 
Spitlings (Massive Miniteam GmbH), da Alemanha
Justificativa do júri: “Com uma produção cuidadosamente executada, o jogo garante uma divertida experiência couch fun com os amigos”.
 
- Melhor Jogo Infantil 
It's Paper Guy! (The Paper Team), da França
Justificativa do júri: “Divertido e cheio de personalidade, o jogo cativa crianças de todas as idades”.
 
- Melhor Jogo XR/ VR
Moss (POLYARC GAMES), dos Estados Unidos
Justificativa do júri: “Com personagens carismáticos, gráficos surpreendentes e desafios interessantes, Moss expande os conceitos de desenvolvimento para realidade virtual”.
 
- BIG Brands  
Authentic Game Oficial (Little Giants Studio), do Brasil
Justificativa do júri: “Agrega grande valor ao cliente por meio de um jogo divertido, completo e cativante”.
 
- Humble BIG New Talent Award
Space Routine (Menic Games), da Argentina
 
- Nordic Game Discovery Contest
Grashers (Pink Array), do Brasil
 
- Melhor Jogo pelo Voto Popular 
Spaceline Crew (Coffeenauts), do Brasil

Vale contar também que todos os jogos competidores estavam lá para quem quisesse (e conseguisse hehehehe) jogar gratuitamente!!!





Além de todas estas competições e todos estes jogos, e vários outros que estavam sendo propagandeados e, até, lançados no evento, muitas palestras super interessantes rolaram, rolavam e rolarão nos vários palcos e auditórios...


Enfim, foi uma tarde bastante supimpa, em um evento, ídem, onde adquiri conhecimento, me distrai bastante e, até encontrei amigos e ganhei presentes heheheh




Obs: Aqui vale uma pausa, para contar que esta coleção da Publigibi está maravilhosa!!! E, se isto não bastasse para vocês buscarem conhecer mais sobre o "TIME DA LUZ", todos os Heróis (e os autores) são BRASILEIROS!!!!  Ah!! Por falar em personagens e autores brasileiros, fica a dica de que a partir do dia 05 (salvo engano rolará por um mês, com atividades e palestras no dia 05 e no dia 12), no Shopping Continental, rolará uma exposição/"artists corner" com 20 autores nacionais de super heróis!! Imperdível!!!!!

De mais a mais, tá que não acabou ainda, mas, QUE VENHAM novas edições do BIG e que eu consiga tempo para me programar melhor e para poder honrar mais (como o evento e toda a sua estrutura, merecem) a minha credencial...


Até a próxima!!!


Share on Google Plus

About Ribas Machado

0 comentários:

Postar um comentário